Pesquisa revela alta demanda de conhecimento entre profissionais de inovação digital no Brasil, incluindo blockchain

Uma pesquisa da empresa de consulturia E-Consulting, revelada nesta segunda-feira (19), revelou uma alta demanda de conhecimento no mercado brasileiro entre profissionais que trabalham com tecnologias inovadoras, entre elas a blockchain. A pesquisa foi repercutida pelo portal IT Fórum 365.

Segundo a matéria, a pesquisa reuniu 226 lideranças de Tecnologia da Informação do país, e mostrou que existe "baixo conhecimento" entre profissionais habilitados para trabalhar com análise e monitoria de dados, e este seria um dos entraves para o desenvolvimento deste mercado no país. 

Para as empresas brasileiras aderirem à transformação digital global, a falta de mão de obra capacitada é a principal demanda observada, citada por 11% dos CIOs entrevistados. Em segundo lugar, com 10%, está a dificuldade na comprovação de resultados para acionistas do setor, seguida pelo baixo conhecimento dos profissionais para trabalhar com dados do usuário, cliente e consumidor (9%).

Apesar disso, 50% dos entrevistados responderam que estão em processo de capacitação profissional para tecnologias como "big data, blockchain, desenvolvimento de apps, autoatendimento, chatbots, RFID, nanotecnologia, realidade aumentada, entre outras". Segundo o texto, a expectativa de adoção e absorção destas tecnologias é de entre 2 e 5 anos no Brasil.

Finalmente, os CIOs participantes ainda responderam o que consideravam "transformação digital": 21% responderam que o conceito habilitará os negócios das organizações, 16% disseram que ela aumentará a eficiência, agilidade e simplicidade dos processos nas companhias, e 12% acreditam que ela mudará o patamar tecnológico do mercado.

Além da tecnologia blockchain, o Brasil também se prepara para a transformação digital no sistema bancário. Como o Cointelegraph já publicou, o uso do dinheiro físico vêm apresentando declínio no Brasil, enquanto uma pesquisa recente mostrou que o uso de formas de 'dinheiro digital' como cartões e e-wallets vêm crescendo no país.