Pesquisa diz que 41% dos investidores institucionais devem investir em ICOs nos próximos 5 anos

Uma nova pesquisa com investidores institucionais conduzida pelo Global Blockchain Business Council (GBBC) revelou que 19% deles acreditam que os ativos digitais serão negociados e investidos até 2021. Os resultados da pesquisa foram compartilhados com a Cointelegraph em 14 de fevereiro.

A pesquisa foi conduzida em dezembro de 2018 e janeiro de 2019 pela empresa de pesquisas de mercado PollRight, e incluiu entrevistas com 71 investidores institucionais globais, entre eles ativos privados, fundos de cobertura e fundos de pensão.

De acordo com a pesquisa, o crescimento da indústria de ativos digitais pode impactar positivamente no mercado de oferta de moeda inicial (Initial Coin Offering - ICO), enquanto 16% dos entrevistados disse que investiria no setor nos próximos três anos.

Uma parcela maior, 41%, acredita que os investidores institucionais só irão aderir ao setor de ICO nos próximos cinco anos, enquanto 23% também disseram que não vêem potencial de investimento no mercado de ICO.

Sandra Ro, CEO do GBBC, declarou em comunicado que em 2027, as cripto e os ativos digitais ocuparão pelo o menos 10% do GDP global.

No último mês, o GBBC publicou duas pesquisas relacionadas a investidores institucionais. Como a Cointelegraph publicou em 22 de janeiro, uma pesquisa mostrou que a maioria dos entrevistados observava uma falta de compreensão da tecnologia blockchain entre os executivos financeiros sênior.

Mais tarde em janeiro, o GBBC revelou dados que mostravam que uma parcela significativa dos investidores institucionais (40%) consideravam a invenção da tecnologia blockchain era a inovação tecnológica mais imporante desde a invenção da internet, como escreveu a Cointelegraph em 25 de janeiro.

Recentemente, o fundo de gerenciamento de ativos em criptomoedas Grayscale Investments apresentou relatório de seu quarto trimestre de 2018, mostrando que os investidores institucionais eram responsáveis pela maioria dos investimentos em ativos digitais, ocupando cerca de 66% de todos os investidores, como publicou a Cointelegraph em 15 de fevereiro.