BNDES vai lançar stablecoin baseada na blockchain do Ethereum no início de 2019

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está perto de lançar a primeira stablecoin brasileira, segundo informou o banco em comunicado ao Cointelegraph Brasil nesta quarta-feira, 19 de dezembro. 

A BNDES Token — nome dado à stablecoin —  é um projeto desenvolvido pelo próprio BNDES e deverá ser lançada no primeiro semestre de 2019, atrelada ao Real, baseada na blockchain do Ethereum e utilizando o padrão ERC-20. O 

De acordo com informações do BNDES, a stablecoin foi desenvolvida para permitir o rastreamento das transações de dinheiro público, possibilitando maior transparência e segurança nas ações do banco. 

“Os tokens são gerados quando uma liberação é feita pelo BNDES para o cliente. O BNDES transfere os tokens para o cliente. O cliente deve transferir os tokens para os fornecedores quando adquire bens ou serviços para o projeto aprovado para financiamento com o BNDES. Os fornecedores devem resgatar os tokens junto ao BNDES, quando eles serão convertidos em Reais. No resgate, os tokens são queimados”, explicou Vinicius de Faria Cunha, porta-voz da instituição.

Para o piloto, segundo apresentação exibida em um fórum realizado dentro do banco, o BNDES vai emitir os tokens para a Agência Nacional do Cinema (Ancine), que financia a criação e produção de roteiros e filmes. 

Futuramente, para usar o BNDES Token, os beneficiados deverão criar contas na rede Ethereum e associá-las ao seu CNPJ - o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas do Brasil. Os tokens, claro, não poderão ser trocados por outras criptomoedas. 

Como o banco tem um histórico de escândalos de corrupção, os criadores do projeto acreditam que os dados públicos da blockchain ajudem a restaurar a confiança nas instituições estatais e aumentar a transparência das operações.