Ingressos para jogos da seleção da Espanha terão uso da tecnologia blockchain para evitar fraudes e revenda

Os ingressos para os jogos da seleção espanhola de futebol contarão com a tecnologia blockchain para ajudar no combate à fraudes e revendas ilegais, anunciou a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) na última semana.

A novidade começa a valer já a partir do próximo jogo da equipe nacional da Espanha, no dia 23 de março, contra a Noruega, no estádio Mestalla, em Valência e deve se estender para todos os eventos da RFEF, incluindo, futuramente, a LaLiga.

O acordo entre a RFEF com a empresa hispano-canadense Nodalblock, especialista no uso da blockchain para diferentes aplicações empresariais, permitiu a criação de um sistema de rastreabilidade e segurança para os ingressos vendidos pela federação.

"O sistema evitará que se vendam ingressos falsos e também eliminará os pontos de revenda físicos. Além disso, o aumento da segurança do processo também acabará com as revendas ilegais", afirmou o presidente da Nodalblock, David Lanau.

Com a novidade, a RFEF deixará de usar ingressos impressos em papel. os torcedores entrarão no estádio com ingressos digitalizados, usando seus telefones celulares.

"A tecnologia oferecida pela Nodalblock permite que a RFEF digitalize os ingressos, criando ativos interativos na blockchain, fazendo com que cada entrada seja totalmente rastreável em todo seu ciclo de duração", afirmou a RFEF em comunicado.

Funciona da seguinte forma: ao comprar um ingresso, o torcedor terá que dar seu número de telefone, onde vai receber uma senha e um link para fazer o download do ingresso, que estará vinculado a um código na blockchain.

Segundo Lanau, outros clubes e federações já têm conversas adiantadas para adoção da tecnologia, que também pode ser utilizada em quaisquer outros tipos de eventos, como shows, teatros e afins.