Ministério das Finanças da Coreia do Sul considera taxação de cripto e ICOs, revela novo ministro

O Ministério das Finanças da Coreia do Sul está considerando a taxação das criptomoedas e das ofertas iniciais de moeda (ICOs), segundo o jornal britânico The Korea Times, na segunda-feira, 3 de dezembro.

Hong Nam-ki, novo Ministro da Economia e Finanças da Coreia do Sul, bem como o novo vice-primeiro-ministro, revelou que um plano de taxação de cripto será finalizado de acordo com as tendências de tributação global do setor.

Apontando para a atual proibição da ICO na Coreia do Sul, o vice-primeiro ministro afirmou que as autoridades também formarão uma nova postura para a indústria de cripto do setor, baseada em cuidadosas considerações sobre “condições de mercado, tendências internacionais e questões de proteção ao investidor”. resposta apresentada à Assembleia Nacional para sua audiência de confirmação prevista para terça-feira, 04 de dezembro, Hong continuou:

"Determinaremos nossas orientações políticas sobre ICOs com agências relevantes depois de analisar os resultados da pesquisa de mercado do regulador financeiro e obter feedback de especialistas."

O ministro revelou que o governo da Coreia do Sul está planejando criar uma força-tarefa formada por agências estatais relevantes, como o Serviço Nacional de Impostos, para examinar casos estrangeiros de taxação da cripto, bem como da indústria da ICO.

No comunicado, Hong escreveu que as criptomoedas são “sinais eletrônicos de valores emitidos de forma privada”, em comparação com ativos emitidos por bancos centrais ou outras instituições financeiras.

O ministro pediu a regulamentação de cripto que seria desenvolvida e acordada internacionalmente, observando que existem cerca de 2.000 criptomoedas negociadas em todo o mundo, com 160 de moedas operando no mercado doméstico. Ao mesmo tempo, Hong enfatizou que as autoridades “precisam ter cuidado” na criação de um marco regulatório.

Além disso, o vice-ministro afirmou que as autoridades “farão o máximo para nutrir” a tecnologia blockchain, salientando que 90% dos negócios relacionados ao blockchain, exceto as trocas de cripto, podem ser considerados empresas de risco, citando a Statistics Korea.

Em outubro, a Cointelegraph informou sobre o governo da Coreia do Sul supostamente planejando anunciar sua posição oficial em relação a ICOs em novembro, como revelado pelo então "oficial superior" da Coreia do Sul, Hong Nam-ki.

Após a proibição às vendas da ICO em setembro de 2017, o governo da Coreia do Sul começou a considerar a legalização da esfera em agosto de 2018, que seguia os planos do país de construir sua própria "ilha blockchain" no Jeju Island Resort. Em outubro, um membro da Assembléia Nacional da Coreia do Sul, Min Byung-doo, pediu ao Estado que “abra a estrada” para as ICOs, insistindo que “a proibição não é o único caminho”.