Maior banco da Coréia do Sul adota Blockchain para melhorar processos internos

O principal banco da Coréia do Sul, KB Kookmin, está planejando integrar a tecnologia blockchain em seus processos internos.

A agência de notícias local, Korea JoongAng Daily, informou em 7 de outubro, que o KB Kookmin afirmou que a tecnologia blockchain poderia fornecer diversos benefícios para o setor financeiro, incluindo a emissão de tokens digitais, financiamento, serviços de custódia e negociação.

Adotando uma abordagem proativa em relação à blockchain

Quanto ao próprio banco, ele pretende implantar a tecnologia de contabilidade descentralizada para combater a lavagem de dinheiro, melhorar os serviços de verificação, serviços de custódia e ofertas de token. Lee Woo-yeol, CIO da KB Kookmin, disse que o banco deve adotar uma abordagem proativa em relação à tecnologia blockchain, afirmando:

“Vemos a blockchain como uma grande onda que fará parte das finanças no futuro. Precisamos estar prontos para o momento em que diferentes tipos de ativos se transformarem em tokens, embora não sabemos quando será. "

A experiência do KB Kookmin com blockchain e criptomoedas

Em junho, o KB Kookmin assinou um protocolo de entendimento com a empresa Atomrigs Lab, com o objetivo de desenvolver conjuntamente serviços de gerenciamento de ativos digitais, melhorar a infraestrutura de controle interno do KB Kookmin e aprimorar as tecnologias de proteção de dados, usando a tecnologia blockchain da Atomrigs Lab

O banco estava sob escrutínio regulatório do Serviço de Supervisão Financeira (FSS) da Coréia, quando o regulador criticou a administração do KB Kookmin e do Nonghyup Bank. O FSS declarou que havia um problema com o chamado "padrão de extração de transação suspeita do negócio de manipulação de moeda virtual do Kookmin Bank".