Governo da Coreia do Sul vai testar uso de blockchain em sistema de votação on-line

O governo sul-coreano está considerando o uso da tecnologia blockchain para um sistema de votação eletrônica, informou o site de notícias de tecnologia empresarial ZDNet em 28 de novembro.

O Ministério da Ciência e TIC e a Comissão Nacional de Eleições (NEC) planejam testar conjuntamente a implementação da tecnologia blockchain no sistema de votação online. O período experimental está previsto para o próximo mês e será conduzido pela Agência Coreana de Internet e Segurança (KISA), juntamente com a Blockchain Society, da Universidade Nacional de Seul.

O artigo observa que a tecnologia blockchain será implementada em “autenticação de eleitores e economia de resultados”, especificando:

“A votação será realizada por meio de computadores móveis e pessoais. Os dados serão salvos em uma rede distribuída e todos os eleitores poderão ver os resultados da votação à medida que progridem.”

Após o julgamento, a NEC tomará uma decisão sobre o uso do sistema para votação on-line, observando que tecnologia de inteligência artificial (IA), big data e Internet das Coisas (IoT) serão adicionadas para atualizar os sistemas de votação também.

Um sistema de votação móvel baseado em blockchain semelhante foi programado para ser usado nas eleições de estado da Virgínia Ocidental, nos EUA, reportou a Cointelegraph em 27 de setembro. Após as eleições de novembro, o Secretário de Estado do estado observou que 144 militares estacionados no exterior a partir de 24 Os condados conseguiram votar com sucesso em uma plataforma móvel baseada em blockchain chamada Voatz.

Em maio, a Cointelegraph divulgou uma análise do uso potencial da tecnologia blockchain para as eleições.

Neste ano, vários países do mundo anunciaram a consideração de sistemas baseados em blockchain para votação, como Ucrânia, Catalunha e a cidade japonesa de Tsukuba. Em junho, a cidade suíça de Zug, vulgarmente conhecida como "Crypto Valley", conduziu um julgamento municipal com base em blockchain, como a Cointelegraph escreveu em 9 de junho.