Coreia do Sul vai anunciar sua posição sobre ICO em novembro, diz um oficial superior

O governo sul-coreano está “propenso” a anunciar sua posição oficial sobre as ofertas iniciais de moeda (ICO's)  em novembro. Um jornal de negócios local, The Investor, contou isso na quinta-feira, 11 de outubro, citando um “oficial superior”, Hong Nam-ki.

De acordo com o chefe do escritório da Coordenação de Políticas do Governo, Hong Nam-ki, as autoridades sul-coreanas já realizaram várias discussões sobre as ICO's. Assim que os resultados chegarem, o governo finalizará e revelará sua posição oficial, disse ele.

A Coreia do Sul proibiu as ICO's pela primeira vez em setembro de 2017, dizendo que a prática de levantar fundos por meio da emissão de tokens de criptomoeda era quase "uma aposta".

Segundo The Investor, Hong Nam-Ki revelou que o governo realizou uma pesquisa, porque algumas empresas ainda tentam conduzir ICO's apesar de uma proibição em todo o país. Os resultados da pesquisa devem estar prontos no final de outubro, disse o funcionário.

O governo da Coreia considerou realocar as ICO's em agosto de 2018, em meio a planos de criar sua própria "ilha blockchain" baseada no Jeju Island Resort. Naquela época, a Assembléia Nacional da Coreia do Sul, juntamente com o Ministério da Ciência, TI e Comunicações, discutiram o potencial marco legal para as ICO's e possíveis medidas de proteção ao investidor.

Conforme relatado pela Cointelegraph, a Coreia do Sul lançou recentemente um programa de treinamento de jovens de seis meses que inclui cursos sobre blockchain e outras tecnologias. O anúncio veio após a notícia dos planos do governo de investir US $ 4,4 bilhões em várias áreas da economia doméstica, incluindo blockchain.