Coréia do Sul: Comitê do governo planeja legalizar as ICOs mais uma vez

A Coréia do Sul planeja seguir o caminho para a legalização das ofertas iniciais de moedas (ICOs),reportou a mídia local em 29 de maio, citando funcionários do governo.

De acordo com a Business Korea, um comitê da Assembléia Nacional dedicado ao estudo da chamada "Quarta Revolução Industrial" disse que buscará melhorar a "base" legal de criptomoeda no país, parte da qual estaria revertendo a proibição dae ICO que o governo decretrou em setembro de 2017.

"Precisamos formar uma força-tarefa, incluindo especialistas privados, a fim de melhorar a transparência do comércio de criptomoedas e estabelecer uma ordem comercial saudável", disse a comissão durante uma reunião em 28 de maio.

“... Também estabeleceremos uma base legal para o comércio de criptomoedas, incluindo a permissão de ICOs, por meio do Comitê Permanente da Assembléia Nacional.”

A decisão de Seul de banir as ICOs teve uma reação considerável quando se tornou lei, mas a atenção do público voltou-se posteriormente para a assombrosa ameaça de uma proibição total de criptomoedas. O medo do público resultou em protestos em massa e pedidos de que ministros do governo renunciassem em janeiro deste ano.

O período intermediário viu uma formalização apressada do mercado interno de criptomoedas, bolsas que suportavam o impacto de novas regulamentações que proibiram negociações anônimas e de contas múltiplas  no mesmo mês.

“Com o governo não apresentando nenhuma diretriz para as ICOs, as empresas nacionais de blockchain estão indo para Cingapura e Suíça para fazer uma ICO e pagar despesas desnecessárias”, alegou a Business Korea em comentários adicionais.

"Os investidores também estão expostos aos riscos do crime representados por ICOs de empresas líderes".

Em uma conferência nesta semana, um pesquisador blockchain pediu publicamente aos reguladores para melhorar sua abordagem à criptomoeda e à legislação do blockchain, tratando os dois como igualmente importantes.