África do Sul: Gangue sequesta garoto de 13 anos e exige resgate de 15 Bitcoins

Os seqüestradores de um menino de 13 anos na África do Sul exigiram um resgate de 15 bitcoins (BTC) - cerca de $120.000 - para sua libertação, relatou o The Guardian na terça-feira, 22 de maio

A polícia local afirmou que no domingo, 20 de maio, três membros de uma gangue estacionaram um carro perto de onde o adolescente, Kathlego Marite, estava brincando com dois amigos próximo a sua casa na cidade de Witbank. Testemunhas disseram que os homens o arrastaram para dentro do veículo, deixando uma nota de resgate no local. A nota "não-negociável" supostamente ameaça matar o garoto se as exigências não forem atendidas, com o primeiro prazo para pagamento na segunda-feira.

A mídia local citou o general da brigada Leonard Hlathi dizendo que a família está "passando por um trauma"

"Eles nem sabem o que é esse Bitcoin. Eles estão arrasados e você pode ver que eles estão preocupados e perguntando a si mesmos "onde está nosso filho?"

The Guardian relata que o caso é o primeiro pedido de resgate por criptomoeda na história do país.

No final do ano passado, Pavel Lerner, o diretor executivo da corretora EXMO foi libertado depois que um resgate de $1 milhão em Bitcoin foi pago a uma gangue que o seqüestrou enquanto ele estava saindo do escritório. em Kiev, na Ucrânia. Naquele mesmo mês, o autor de uma tentativa de envenenamento de pacotes na Alemanha enviou uma nota via DHL exigindo que um resgate de €10 milhões fosse pago em Bitcoin.

O Bitcoin também tem sido uma forma cada vez mais popular de resgate exigido por criminosos cibernéticos, com temores generalizados altos perfis de ransomware WannaCry faz com que empresas globais "estocassem" a criptomoeda preventivamente no ano passado