Governo de Cingapura lidera projeto ‘OpenCerts’ para emitir certificados de graduação em blockchain

Estudantes de 18 instituições educacionais em Cingapura vão receber certificados digitais baseados em blockchain a partir de 2019, segundo a agência de notícias local Tech in Asia noticiou em 3 de maio.

A iniciativa é parte de um projeto do governo de Cingapura chamado OpenCerts, que foi co-desenvolvido pelo Ministério da Educação, a Agência de Governamental de Tecnologia  (GovTech), assim como o movimento educacional do país SkillsFuture Singapore (SSG) e a instituição superior Ngee Ann Polytechnic (NP).

Suportada pela blockchain Ethereum (ETH), a plataforma de código aberto OpenCerts é esperada para oferecer uma forma confiável de emitir e verificar certificados, impulsionar a segurança de dados, a eficiência de processos de emissão e validação, e reduzir custos associados com certificados de papéis tradicionais.

Patrice Choong, diretor do Sandbox - Innovation and Entrepreneurship Office da NP, disse que a instituição decidiu implementar tecnologia blockchain na emissão e verificação de certificados devido a problemas de produtividade, segundo o canal de notícias do sudeste asiático Channel NewsAsia noticiou.

Segundo Choong, a adoção da plataforma remove dois importantes requisitos como a necessidade de um documento distribuído fisicamente e a necessidade de requerimentos de verificação.

O projeto OpenCerts foi lançado inicialmente como piloto em 2018 pela GovTech e NP, com a primeira leva de certificados digitais emitida para graduandos da NP. De acordo com a matéria, a instituição emite cerca de 10.000 cópias físicas de certificados todo ano, com todas elas sendo impressas e carimbadas, enquanto os pedidos de verificação de funcionários estariam na casa dos 2.000.

No começo do ano, a Universidade do Bahrain teria começado a emitir diplomas em blockchain usando o padrão aberto Blockcerts em parceria com a Learning Machine.