Serra Leoa usa Blockchain para rastrear resultados eleitorais: Empresa suíça oferece experiência

Aparentemente a primeira, a nação africana de Serra Leoa empregou a tecnologia Blockchain ao contar as eleições presidenciais, segundo o CEO da Agora, Leonardo Gammar, no dia 7 de Março.

A Agora é a empresa de tecnologia de votação suíça baseada em Blockchain que participou no apuramento dos resultados das eleições presidenciais da Serra Leoa ontem. Jason Lukasiewicz, CEO do Agora, disse à Cointelegraph que esta é a "primeira vez na história en que um Blockchain foi usado em qualquer eleição do governo".

Gammar enviou uma mensagem para o grupo Agora no Telegram mais cedo, afirmando que a equipe Agora está "envolvida nas eleições presidenciais de Serra Leoa", e que atualmente estão localizadas em Freetown, capital da Serra Leoa, para auxiliar os operadores do nós Blockchain na auditoria dos resultados eleitorais. Em uma mensagem à Cointelegraph, Gammar observou que ele e sua equipe "não dormiram por 2 dias".

Gammar disse no chat do grupo Telegram que ao longo das eleições, a Agora fez parceria com a comissão europeia e ajudou os operadores de nós Blockchain que vieram da cruz vermelha , do instituto federal suíço de tecnologia e da universidade de Friburgo.

Esta eleição presidencial é a quarta desde o fim da guerra civil do país em 2002. 16 candidatos participaram das eleições, contribuindo para a probabilidade de uma segunda rodada de votação, pois será muito difícil para um único candidato ganhar 55% dos votos exigidos.

Gammar escreveu no grupo Telegram às 1:56 (GMT) que a equipe estava "orgulhosa de anunciar que os resultados no distrito ocidental estão 2 horas à frente da comissão eleitoral nacional e de todas as ONGs, com 86% contados. "

Lukasiewicz disse que a tecnologia de votação do Agora, o Blockchain, funcionou com sucesso na eleição da Serra Leoa, uma vez que "já foram contabilizados os votos antes da comissão oficial".

Quando perguntado sobre a forma como o Agora se envolveu na eleição da Serra Leoa, Lukasiewicz disse à Cointelegraph que o governo da Serra Leoa queria usar Blockchain para "aumentar a transparência de suas eleições ". De acordo com Lukasiewicz, o Agora oferece o "sistema de votação completamente transparente e inesquecível".

Após as eleições de ontem, foram destacados alguns dos problemas que o público e o governo têm com a confiança na legitimidade das eleições na Serra Leoa.

Após a votação fechada, o partido popular do Sierra Leone (SLPP) informou que as autoridades governamentais visitaram seus escritórios, levando a protestos violentos que resultaram em uma pessoa sendo esfaqueada e a polícia antidisturbios sendo chamada.

O candidato do SLPP, Julius Maada Bio, disse mais tarde que ele estava usando telefones e laptops para verificar os resultados da contagem:

"Eu estabeleci um centro de contagem no meu escritório que não é contra as leis deste país. Este é um assunto legítimo ".

Enquanto a tecnologia Blockchain por trás de criptomoedas poderia reforçar a confiança na legitimidade das eleições, a própria moeda digital está ajudando os cidadãos africanos a se libertar da repressão financeira.

Os mercados monetários tradicionais exigem um certo nível de conhecimento e acesso ao investimento, enquanto as criptomoedas estão disponíveis para qualquer investidor disposto através de uma variedade de aplicações móveis, tornando os ativos digitais mais atraentes para jovens africanos.