Bolsa de valores MERJ planeja primeira IPO de security tokens do mundo

A MERJ, bolsa de valores com sede nas Seychelles - que listou o primeiro security token regulamentado em um mercado de ações nacional - planeja distribuir seu patrimônio para a Europa por meio de uma parceria com a Globacap, provedora de serviços de blockchain.

Um comunicado de imprensa da Globacap publicado em 29 de agosto revelou que a MERJ agora planeja uma oferta inicial pública (IPO) para distribuir o patrimônio da empresa na forma de security tokens patrimoniais.

Primeira do mundo: uma IPO de security tokens

A IPO, que está planejada para o mês que vem, oferecerá 16% do capital social da empresa. 8,7 milhões de ações da MERJ estão listadas na bolsa das Seychelles de forma tokenizada, revela o comunicado de imprensa.

A Globacap - que implementa a tecnologia de ledger distribuído para emissão e administração de títulos tokenizados - tornou-se a primeira empresa a emitir um security token patrimonial sob supervisão da Autoridade de Conduta Financeira do Reino Unido no ano passado.

O CEO da MERJ Exchange, Edmond Tuohy, afirmou que os planos de IPO tornarão a plataforma "a primeira entidade em qualquer lugar do mundo a realizar uma oferta pública inicial de security tokens".

Ofertas de security tokens ganhando força

No início deste mês, o Cointelegraph informou que a empresa subsidiária de blockchain da gigante Overstock, a tZERO, abriu seus security tokens patrimoniais para negociação por investidores credenciados e não credenciados.

A oferta de token permite que os investidores da tZERO participem diretamente do crescimento da receita da empresa por meio de um modelo de dividendos trimestrais.

Em julho, a TokenSoft, plataforma de emissão de security tokens de São Francisco, anunciou que estava adicionando serviços de Conheça seu Cliente para aprimorar os requisitos de due diligence dos clientes, em conformidade com uma emenda à Lei de Sigilo Bancário.

Também neste verão, o Grayscale Ethereum Trust, um título baseado em Ethereum da Grayscale Investments, foi disponibilizado para negociação nos mercados sobre o balcão (OTC), depois de receber o sinal verde da Autoridade Reguladora do Setor Financeiro - um regulador sem fins lucrativos autorizado pelo Congresso.

Porém, o trust não é registrado junto ao principal órgão de fiscalização do governo americano, a Comissão de Valores Mobiliários (Securities and Exchange Commission).

No início de 2019, Cameron Winklevoss disse que acredita que um novo caso de uso convincente para a cripto terá alguma relação com security tokens digitais suportados por ativos, citando o exemplo do setor imobiliário.