Dois gigantes japoneses se unem e formam a maior empresa de mineração de BTC do mundo

O operador do que está definido para se tornar a maior instalação de mineração de Bitcoin (BTC) do mundo assinou um acordo com a gigante japonesa de serviços financeiros, SBI, e o provedor de internet GMO.

Um relatório da Bloomberg de 7 de janeiro afirma que as duas mega-empresas japonesas concordaram em processar transações de criptomoeda em uma nova instalação de mineração - de escala sem precedentes - sendo criada em Rockdale, Texas.

A instalação será operada pela Whinstone Inc., uma subsidiária da Northern Bitcoin AG, com sede em Frankfurt.

A Whinstone - que opera desde 2014 e possui seus próprios locais de mineração na Holanda, Suécia e Estados Unidos - se fundiu com a Northern Bitcoin em novembro de 2019, quando esta se preparou para construir o que está sendo considerado como “o maior data center da américa do norte e a maior instalação de mineração de Bitcoin do mundo ”, em uma área de mais de 40 hectares.

Nem a SBI nem o OGM responderam imediatamente ao pedido de comentário do Cointelegraph para confirmar a parceria.

Texas: um centro global emergente de mineração

A nova planta da Northern Bitcoin AG lançará operações com capacidade inicial de 300 megawatts, com previsão de atingir 1 gigawatt até o final de 2020.

Isso superaria quase três vezes a capacidade do que atualmente é considerado o maior site de mineração de criptomoeda do mundo, operado pela chinesa Bitmain Technologies Ltd. e situado na antiga fundição de alumínio da Alcoa, também em Rockdale.

A Alcoa, que foi fechada em 2008, esteve no epicentro de uma próspera indústria de alumínio da cidade, na década de 1950, e um importante impulsionador do crescimento populacional e econômico, junto à Usina de Sandow, que foi fechada no início de 2018.

De acordo com Mike McGlone, estrategista sênior de commodities da Bloomberg Intelligence, um fluxo de grandes mineradoras de criptomoedas está agora migrando para o Texas, atraído pela abundância de fontes de energia baratas e renováveis, principalmente eólica.

A energia eólica representou mais de 20% da geração de eletricidade do Texas em 2019 e deve superar o carvão pela primeira vez este ano, segundo dados da BloombergNEF.

Ao lado da Northern Bitcoin AG, a startup de mineração dos EUA Layer1 - apoiada por Peter Thiel e o Digital Currency Group - planeja criar uma subestação de energia nas planícies do oeste do Texas, para gerar energia solar e eólica para suas operações de mineração de Bitcoin.

Investidores continuam otimistas

Logo após um ano volátil para os mercados de criptomoedas, McGlone comentou as notícias do envolvimento relatado da SBI e o OGM no novo local de mineração, observando que:

“O Bitcoin está atraindo mais investidores institucionais e com a noção de oferta limitada e adoção em massa - o Bitcoin está vencendo esta corrida.”

A SBI, por sua vez, adotou uma estratégia diversa, e não maximalista, em relação aos ativos digitais: possui um histórico de envolvimento próximo com o XRP e a Ripple, revelando recentemente que está considerando a possibilidade de pagar dividendos aos acionistas através do token.

Também continua a trabalhar como parte da joint venture SBI Ripple Asia, que foi formada para promover o uso do XRP nos mercados financeiros asiáticos em 2016.