Após triplicarem em volume, Santander expande pagamentos apoiados pela Ripple

O gigante bancário espanhol Santander planeja expandir sua solução de pagamento global baseada na Ripple para a América Latina, disse um porta-voz do Santander ao Cointelegraph em 19 de agosto.

Citando o crescente volume de transações, o Santander quer expandir a tecnologia xCurrent da Ripple para vários países da América Latina após a introdução da tecnologia na Espanha, Brasil, Polônia e Reino Unido em abril de 2018.

Corredor de pagamento dos EUA

Especificamente, o banco pretende viabilizar transações de taxa zero em países latino-americanos não especificados para os Estados Unidos por meio de um aplicativo móvel denominado One Pay FX. Até o momento, apenas clientes no Reino Unido e na Espanha podem enviar fundos para os EUA através do One Pay FX.

Baseado na tecnologia xCurrent da Ripple, o One Pay FX é independente do XRP e não precisa da moeda digital para funcionar, explicou o porta-voz do Santander ao Cointelegraph.

Ele acrescenta:

“O xCurrent cobra pelo serviço. O Santander não cobra taxas com sua solução. O Santander sempre usou o xCurrent paa o One Pay FX, que não precisa do XRP para funcionar”.

Planos futuros

Os volumes de transação One Pay FX do Santander triplicaram de janeiro a junho de 2019, enquanto os volumes na Espanha subiram 120% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo uma reportagem da Coindesk.

Mas, embora o Santander não tenha revelado quando espera começar a implantar a tecnologia na América Latina, o banco planeja levar a solução One Pay FX para os EUA para permitir que clientes americanos enviem dinheiro para o exterior.

Além do One Pay FX, o Santander também está desenvolvendo outro serviço de pagamento internacional denominado Pago FX, que estará disponível para clientes globais que não sejam do Santander.

Recentemente, um executivo da agência de previdência e bem-estar do Reino Unido citou a solução One Pay FX do Santander como um dos exemplos de aplicativos blockchain bem-sucedidos que podem revolucionar o setor de pagamentos.