A maior casa de câmbio de cripto da Coreia do Sul é investigada pela polícia, os mercados reagem

A Upbit, a maior casa de câmbio de criptomoedas da Coreia do Sul, está sendo investigada pela polícia local e dez investigadores por suposta fraude, informou a emissora local Chosun hoje, 11 de maio. A Upbit é uma casa de câmbio de cripto administrada por uma subsidiária da gigante coreana de tecnologia Kakao, a quarta maior casa de câmbio global de cripto por volume de negócios em 24 horas.

O Chosun relata que a polícia acredita que a casa falsificou seus balanços e enganou os investidores. A Comissão de Supervisão Financeira (CSF) da Coreia do Sul teria enviado dez investigadores para a sede da Upbit em Seul às 10h da manhã e acessará o sistema de computadores da empresa para auditar as reservas em moeda virtual da casa.

Vários comentaristas de cripto nas redes sociais sugeriram que a notícia já está afetando os mercados, com muitas das moedas do top 100 de hoje em queda acima de 15%.

A Upbit não é a primeira casa de câmbio de criptomoeda a atrair a atenção das autoridades coreanas nesta primavera. Conforme relatado pela Cointelegraph em março, a Unidade de Inteligência Financeira da Coreia (KoFIU) e a CSF anunciaram uma investigação conjunta sobre as contas corporativas das casas de câmbio de cripto em bancos coreanos, citando preocupações com o cumprimento da lei antilavagem de dinheiro (AML).

Em abril, o cofundador e executivo-chefe da grande casa de câmbio cripto coreana CoinNest foi detido sob a acusação de peculato e fraude, por supostamente mover “bilhões de won” em ativos digitais dos clientes para suas contas pessoais. Nesse mesmo mês, 12 casas de cripto receberam ordens de melhorar a proteção ao cliente em seus contratos.

No momento do texto, o Bitcoin está sendo negociado a uma média de US $ 8.750, uma queda de cerca de 7% no dia. O Ethereum caiu quase 10% no dia, negociado a uma média de US $ 690.