Banco central da Rússia testa stablecoins lastreadas em ativos reais

O Banco da Rússia, o banco central do país, supostamente começou a testar stablecoins atreladas a ativos reais dentro de uma "proteção regulatória".

Elvira Nabiullina, diretora do banco central da Rússia, disse que o banco não aceita que essas stablecoins funcionem como meio de pagamento ou que substituam o dinheiro, informou o serviço de notícias russo, Interfax, em 25 de dezembro.

Nabiullina observou que o Banco da Rússia está explorando os usos potenciais das stablecoins - criptomoedas atreladas a outro ativo para impedir a volatilidade associada aos mercados de criptomoeda. Ela disse:

"Estamos testando stablecoins em nossa 'caixa reguladora'. Vemos empresas dispostas a emitir tokens atrelados a certos ativos reais. Em nossa caixa de proteção regulatória, estamos aprendendo os potenciais usos das stablecoins, mas não assumimos que elas funcionem como um meio de pagamento e se tornem um substituto para o dinheiro.”

O Banco da Rússia também quer explorar as CBDCs com base na experiência global

Segundo o relatório, o banco central russo também continua a explorar a possibilidade de emitir sua própria moeda digital do banco central (CBDC), o rublo digital, disse Nabiullina. A funcionária enfatizou que o banco quer primeiro entender os benefícios potenciais das CBDCs com base na experiência de outras jurisdições em todo o mundo.

No entanto, Nabiullina alertou que a emissão do rublo digital pode levar a algumas "sérias conseqüências", incluindo mudanças na estrutura do mercado financeiro, como saídas de depósitos.

Nabiullina diz que as criptomoedas na Rússia perderam popularidade nos últimos 2 anos

Além disso, a diretora do banco central da Rússia observou que a popularidade das criptomoedas na Rússia caiu nos últimos dois anos. No entanto, existem pessoas que ainda acreditam na possibilidade do dinheiro privado sem o envolvimento do governo, disse Nabiullina. Em relação a esta questão, ela afirmou:

“Somos contra o dinheiro privado. Se algumas moedas digitais fossem projetadas para substituir o dinheiro privado, não poderíamos apoiar isso.”

As notícias recentes estão alinhadas com anúncios públicos anteriores do Banco da Rússia. Como tal, Nabiullina disse que o banco estava explorando a oportunidade de lançar uma CBDC em junho de 2019. No entanto, a autoridade não espera lançar essas iniciativas em um futuro próximo, como relatado na época.

Enquanto a Rússia planeja seguir outros países ao testar suas CBDCs, a França revelou recentemente sua intenção de se tornar a primeira jurisdição global a pilotar seu próprio projeto digital em euros. Em 4 de dezembro, François Villeroy de Galhau, presidente do Banco da França, anunciou que o banco começará a testar o projeto do euro digital até o final do primeiro trimestre de 2020.