Duma russa ordena a pesquisa Blockchain já que Bitcoin estaria ligado à lavagem de renda

A abordagem cada vez mais formal da Rússia para com Blockchain e criptomoeda continua, já que o país ativa sua lei anti-VPN na terça-feira.

A fonte de notícias local RBK informou esta semana que a Duma estatal optou por pedir "pesquisa analítica especializada e pesquisas de opinião" relacionadas ao Blockchain para 2018.

As ferramentas farão parte do desejo do governo de pesquisar "a regulamentação legal padrão da incorporação da tecnologia Blockchain nos mercados financeiros russos com base na experiência global", confirmou o comitê de mercados financeiros da Duma e primeiro vice-porta-voz Aleksandr Zhukov.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, pareceu buscar um fim para a posição contraditória do governo em criptomoedas no mês passado, exigindo controles aperfeiçoados e formalizados nos mercados.

A batalha para influenciar os consumidores, enquanto isso, continua em círculos mais informais, com figuras do banco central advertindo contra a compra de Bitcoin e o ex-ministro das finanças, Alexey Kudrin, discordando do atual vice-ministro, Alexey Moiseev, sobre ele ser um "esquema de pirâmide".

O Ministério Público do país, nesta semana, também vinculou o aumento do interesse em criptomoeda à "lavagem" de renda "obtida através de canais ilegais".

O 1 de novembro, entretanto, vê a introdução de uma controversa nova lei antiprivacidade destinada a parar os provedores de VPN, qie permitem que os russos acessem sites bloqueados pelo governo.

A falha no cumprimento resultará em que o próprio provedor de VPN seja bloqueado pelo regulador de estado Roskomnadzor, mas a lei apenas se aplica ao uso privado dessas redes.


Siga-nos no Facebook