Bilionários russos investem em criptomoeda

Os bilionários russos Roman Abramovich, Aleksandr Frolov e Aleksandr Abramov estão alegadamente investindo grandes quantidades de dinheiro em moedas digitais como o Bitcoin através do fundo europeu chamado Blackmoon Crypto.

O fundo, que é uma subsidiária da Blackmoon Financial, tem como objetivo estabelecer e manter o melhor quadro para fundos tokenizados em todo o mundo.

Enquanto isso, outro bilionário russo Roman Trotsenko está planejando lançar uma plataforma para trocar moedas digitais e organizar ofertas iniciais de moedas (ICO). Com base em um relatório do jornal local The Bell, Trotsenko afirmou que quer atender a demanda dos investidores que desejam investir nas moedas virtuais.

"Tivemos interesse em investir apenas em Bitcoin e estamos desenvolvendo a infraestrutura; não vamos transportar passageiros, mas sim atendê-los no chão".

Posição do governo russo sobre criptomoedas

A plataforma de moeda digital proposta por Trotsenko, no entanto, enfrenta um futuro incerto antes mesmo de começar sua operação. Isso ocorre porque o governo russo tem uma posição confusa sobre como ele irá lidar com as moedas virtuais. O governo está se programando para emitir regulamentos oficiais sobre mineração de criptomoeda e ofertas iniciais de moedas (ICO) em julho de 2018.

No entanto, no final de novembro de 2017, o ministro das comunicações, Nikolay Nikiforov, afirmou que o governo nunca "legalizará as moedas virtuais".

Por causa desse pronunciamento, Trotsenko disse que está aguardando novos desdobramentos antes de lançar sua plataforma já totalmente funcional. Ele afirmou ainda que ele já levantou a questão de regular e legalizar o mercado de criptomoeda com o presidente russo, Vladimir Putin, em setembro.

No início de novembro, o banco central russo lançou sua moeda digital, o CryptoRuble, que é projetado para ser o único instrumento virtual a ser reconhecido no mercado russo.

O CryptoRuble também se destina a desfrutar de algum grau de liberdade regulatória. Em 2016, as receitas das ICOs russas totalizaram mais de US $ 300 milhões.