Funcionário do governo russo quer minerar 20% do Bitcoin mundial

Uma empresa de mineração de Bitcoin de propriedade do ombudsman de internet da Rússia planeja abrir uma nova instalação e dominar 20% do mercado internacional.

Ombudsman da Internet mira no BTC

Como a rede local de notícias financeiras RBC noticiou em 29 de outubro, a Russian Mining Company (RMC) planeja reformular uma metalúrgica na província norte da Carélia, no país.

Fechada depois de sanções dos EUA em 2018, a ex-instalação da Rusal poderá em breve abrigar uma fazenda de mineração de Bitcoin (BTC) tão grande que poderia dominar 1/5 da produção global.

"Nossa idéia consiste em reformular a fábrica e vender o poder de computação como um serviço, ou seja, oferecer serviços de TI", disse à RBC o ombudsman e CEO Dmitry Marinichev.

Marinichev já havia trabalhado com a RBC através de uma oferta inicial de moedas (ICO) de US$ 43 milhões em 2017, venda que permanece como a maior da Rússia.

Mundo volta à mineração de Bitcoin

Apesar de seus vínculos com o governo russo, Marinichev já criticou algumas políticas estatais, particularmente aspectos que envolvem a internet.

A tentativa do Kremlin de bloquear o serviço de mensagens instantâneas Telegram, por exemplo, foi um de seus alvos. Até agora, seus protestos não deram efeito, já que o Telegram ainda permanece acessível, apesar da perspectiva poder mudar em breve com o lançamento da moeda digital da empresa.

“É impossível bloqueá-lo através da blacklist de endereços IP. Dessa forma, a batalha continuará, mesmo se você considerar que a parte do client do Telegram é um software de código aberto, cujo funcionamento interno pode ser analisado e compreendido ”, afirmou ele em uma entrevista em maio do ano passado“.

Como a Cointelegraph relatou, a concorrência na mineração de Bitcoin voltou a aquecer em 2019. Apesar do desempenho instável do próprio Bitcoin, a taxa de hash - ou o poder de computação combinado dedicado à mineração - continua atingindo suas máximas históricas.

Bitmain, um dos principais participantes da mineração do setor, anunciou na semana passada que quer transformar sua instalação no Texas na mais poderosa do mundo nos próximos anos.

Enquanto isso, a concorrente Canaan Creative entrou com uma oferta pública inicial de US$ 400 milhões, ou IPO, nesta semana.