Segundo a Reuters, banco holandês ING trabalha na tecnologia de custódia de ativos digitais

O banco ING de Amsterdã está desenvolvendo a tecnologia de custódia de criptomoedas, informou a Reuters em 12 de dezembro.

O serviço de custódia de ativos digitais que está sendo desenvolvido pelo ING faz parte de uma das várias iniciativas relacionadas à blockchain do banco e ainda está em um estágio inicial de desenvolvimento.

O ING afirmou que “vê oportunidades crescentes em relação aos ativos digitais tanto nos security tokens nativos quanto nos que são apoiados por ativos”.

Empresas de serviços financeiros adotam custódia de criptomoeda

À medida que as criptomoedas começam a ganhar força como uma classe de ativos, as principais empresas financeiras estão desenvolvendo cada vez mais suas próprias tecnologias e serviços de custódia.

A gigante americana de serviços financeiros Fidelity Investments lançou seu serviço de custódia de criptomoedas em meados de outubro de forma integral, após uma preparação e acúmulo de clientes durante um ano.

Em 11 de dezembro, a empresa de fintech solarisBank, com sede em Berlim, anunciou o estabelecimento de uma subsidiária chamada solaris Digital Assets para prover uma solução de custódia para ativos digitais.

As exchanges de criptomoedas também desenvolveram seus próprios serviços de custódia internos, incluindo as importantes exchanges com sede nos Estados Unidos, Coinbase e Gemini.

Como já havia escrito anteriormente Rohan Barde, gerente de pesquisa e inovação na Blockchain Zoo, há duas razões principais pelas quais os investidores institucionais precisam de serviços de custódia: redução dos riscos e conformidade regulatória.

Ao separar a entidade que armazena ativos da que gerencia os ativos, as instituições financeiras se concentram em suas especialidades. Os serviços de custódia também reduzem o risco de desvio de ativos por parte de algum funcionário.

Maior interesse na tecnologia blockchain

O ING expressou um grande interesse na tecnologia blockchain, sendo um dos participantes do projeto HQLAX. O HQLAX foi lançado pela empresa de blockchain R3 e usa a tecnologia de ledger distribuído Corda para fornecer liquidez e colateralização de produtos de gerenciamento.

No final de outubro, a equipe de tecnologia de ledger distribuído do ING apresentou seu white paper, chamado "Soluções para o trade-off de segurança e privacidade do Corda: receber e comer seu bolo", onde encontrou uma solução para melhorar o trade-off de segurança e privacidade no Corda, uma plataforma blockchain de código aberto.