Plataforma de empréstimos de títulos em DLT da Deutsche Boerse registra primeiras transações

O Commerzbank, o Credit Suisse e o UBS realizaram as primeiras transações na plataforma de empréstimos de títulos da Deutsche Boerse e da HQLAX, habilitada para tecnologia de contabilidade distribuída (DLT).

Segundo um press release da Deutsche Boerse em 3 de dezembro, a empresa desenvolveu a plataforma em parceria com a fintech HQLAX, lançada pela R3, que usa a tecnologia Corda DLT para fornecer produtos de gerenciamento de liquidez e garantias.

A plataforma foi capaz de transferir a propriedade de uma cesta de títulos do governo alemão e de uma cesta de títulos corporativos entre o UBS e o Commerzbank, enquanto empregava o Clearstream Banking como custodiante.

Também realizou uma transferência de custodiantes entre o UBS e o Credit Suisse, que trocou a propriedade de uma cesta de títulos corporativos no Clearstream Banking e uma cesta de títulos do governo alemão no Euroclear Bank.

De acordo com o relatório, essa abordagem não exigia o movimento físico de valores mobiliários entre os agentes de garantia, já que a transferência de propriedade foi registrada no registro da HQLAX desenvolvido na Corda Enterprise. O chefe de novos mercados da Deutsche Boerse Jens Hachmeister comentou:

“O lançamento do modelo operacional HQLAX demonstra o poder da inovação que a DLT já está trazendo para o setor de serviços financeiros. [...] Isso prova como a nova tecnologia pode ser combinada com sucesso com infraestrutura de mercado confiável - e a recepção positiva do modelo no mercado fala por si. ”

Uma ampla parceria

De acordo com o comunicado, o Commerzbank, o Credit Suisse e o UBS estão trabalhando com a HQLAX desde o início da iniciativa. Além disso, o projeto envolve mais de 15 players do mercado, incluindo CIBC, Citi, Goldman Sachs e ING. O JPMorgan está no processo de se tornar o terceiro agente no modelo operacional da HQLAX, ao lado do Clearstream Banking e do Euroclear Bank.

Como o Cointelegraph noticiou no final de outubro, o Deutsche Boerse e o Commerzbank já haviam colaborado anteriormente em um acordo conjunto de transações piloto de valores mobiliários pós-negociação, usando tokens digitais e DLT.