Pesquisa: mercado das ICOs tem queda de quase 100% em relação ao ano anterior e arrecada US$ 40 milhões no 1T de 2019

O mercado das ofertas iniciais de moedas (ICOs, na sigla em inglês) caiu 97% em relação ao ano anterior, chegando a US$ 40 milhões no acumulado de 2019, segundo pesquisa do BitMEX divulgada nesta segunda-feira, 13 de maio.

No primeiro trimestre (1T) de 2019, o mercado das ICOs caiu 97% com base na quantidade de capital atraído. A queda seguiu o boom das criptomoedas de 2017–2018, com baixos retornos de investimento entre as ICOs durante a maior parte de 2018.

De acordo com o relatório, os 10 principais projetos de ICOs em termos de capital arrecadado em 2018 foram o EOS, o Telegram, o projeto de computação em nuvem baseado em blockchain Dfinity, o banco digital baseado em blockchain Bankera, t0, Basis, a infraestrutura de blockchain como serviço Orbs, a infraestrutura de faturamento de criptomoeda PumaPay, a rede de engajamento móvel descentralizada Jet8 e a Unikoin Gold.

Dos projetos mencionados acima, Orbs, PumaPay, Jet8 e Unikoin Gold apresentam retornos negativos sobre o preço médio da ICO entre 64% e 99%.

A BitMEX afirmou no relatório que alguns projetos foram renomeados “mudando o 'C' para 'E' ", já que o entusiasmo pelas ICOs diminuiu. O número de IEOs (ofertas iniciais de exchanges) aumentou nos últimos meses, já que o modelo provou ser bem sucedido com investidores reportando retornos positivos consideráveis em relação ao preço da IEO.

De acordo com o relatório, as IEOs realizadas em 2019 foram precificadas em um nível que implica uma capitalização de mercado total de US$ 907,7 milhões com base na oferta total de tokens divulgada.

Segundo um relatório recente do site ICObench, no 1T de 2019 existiam quase 350 projetos de ICOs, menos do que no 4T de 2018. O volume total de recursos arrecadados no primeiro trimestre foi de quase US$ 1 bilhão, soma menor em aproximadamente US$ 0,5 bilhão na comparação com o 4T de 2018.

Uma pesquisa com investidores institucionais divulgada em fevereiro revelou que 19% acreditam que os ativos digitais serão investidos e comercializados regularmente até 2021. Segundo a pesquisa, 41% acreditam que os investidores institucionais só entrarão no mercado das ICOs nos próximos cinco anos, enquanto 23% disseram que não vêem potencial de investimento neste mercado.