Relatório: Vigilante financeiro suíço recomenda que bancos definam cobertura de risco de cripto em 800%

A Autoridade de Supervisão do Mercado Financeiro da Suíça, a FINMA, aconselhou os bancos e outras instituições financeiras a estimar a cobertura de risco de criptomoedas em 800 por cento do valor de mercado atual, reporta a Cointelegraph auf Deutsch em 5 de novembro.

O principal portal de notícias local, Swissinfo, viu uma cópia de uma carta confidencial da FINMA para a Associação Suíça de Auditoria Fiscal e Fiduciária (EXPERTsuisse), que explica a posição da agência de vigilância sobre buffers de capital para ativos cripto.

Na carta, a FINMA recomenda que os provedores de serviços financeiros aloquem uma ponderação de risco fixa de 800% para "cobrir os riscos de mercado e de crédito, independentemente de as posições serem mantidas no banco ou na carteira de negociação".

O Bitcoin (BTC) está atualmente sendo negociado a US $ 6.402, o que significa que, ao calcular o peso de risco dos ativos, um banco deve assumir um valor de mais de US $ 51.000 por bitcoin. Sob a nova assessoria, os bancos reservariam grandes quantias de capital para cobrir possíveis perdas em posições de criptomoeda.

Como relatado pela Swissinfo, um peso de risco de 800% está no limite superior da faixa de ativos financeiros, o que sugere que a FINMA considera o investimento muito volátil. A negociação de ativos cripto é avaliada pela FINMA de forma semelhante à atividade de fundos de hedge, apesar da forte queda nos preços de cripto e da subsequente estabilidade de preços neste ano.

O regulador também estabelece um limite na negociação de cripto a quatro por cento do capital total depois de compensar todas as posições longas e curtas. A FINMA insiste em que as instituições reportem quando atingirem esse limite.

A FINMA também estipula que as criptomoedas não podem ser consideradas ativos financeiros altamente líquidos ao determinar os rácios de liquidez, ou seja, o capital que os bancos podem usar para compensar as perdas de curto prazo.

De acordo com a Swissinfo, esses padrões para lidar com criptomoedas, que a FINMA aparentemente comunicou aos bancos, serão aplicáveis até a próxima reunião do Comitê de Supervisão Bancária da Basiléia de 26 a 27 de novembro.

No início de outubro, a FINMA concedeu a primeira licença de gerenciamento de ativos cripto do país a um fundo de investimento em cripto. Com a nova licença, a Crypto Fund poderá oferecer legalmente um amplo espectro de produtos de investimento coletivo que rastreiam o Bitcoin e outros ativos cripto, incluindo fundos domésticos.