Relatório diz que terroristas usam o Telegram para pedir financiamento em Bitcoin

Um relatório do Instituto de Jornalismo Investigativo do Oriente Médio (MEMRI) revelou a atividade de algumas organizações terroristas, que usam o aplicativo russo de mensagens focado na privacidade Telegram para pedir financiamento a suas causas, usando especialmente Bitcoin (BTC).

Segundo matéria do portal português PplWare, organizações como ISIS, Al-Qaeda e Hamas usam o Telegram para divulgar uma série de vídeos pedindo fundos em Bitcoin, optando pela criptomoeda para despistar as autoridades.

Segundo o texto, o próprio Telegram, no passado, já tentou bloquear canais usados para pedir financiamento terrorista. Porém, o rastreamento não seria simples, apesar do monitoramento da plataforma ser ativo.

O texto ainda levanta questões sobre o lançamento da Gram, criptomoeda do aplicativo de mensagens, que deve ser lançada até 31 de outubro. "A integração do Gram na própria plataforma pode vir a simplificar esse fluxo de doações e o financiamento para ataques", completa a matéria.

Como o Cointelegraph noticiou, o Telegram lançou testes públicos para a blockchain Telegram Open Network (TON) em 1o. de setembro.