Relatório: Coréia do Norte em estágios iniciais de construção de cripto própria

Um representante norte-coreano disse que o país está nos estágios iniciais de desenvolvimento de sua própria criptomoeda semelhante ao Bitcoin (BTC).

Coréia do Norte tenta evitar sanções internacionais

Em 18 de setembro, a Vice News informou que a República Popular Democrática da Coréia (DPKR) está desenvolvendo sua própria criptomoeda na tentativa de evitar sanções internacionais e encontrar uma maneira de contornar o "sistema financeiro global dominado pelos EUA".

Alejandro Cao de Benos, representante oficial responsável pelas conferências de criptomoedas da Coréia do Norte acrescentou que sua criptomoeda, ainda a ser nomeada, será mais parecida com Bitcoin ou outras criptomoedas. Cao de Benos, que também é um delegado especial para o Comitê de Relações Culturais da DPRK, acrescentou:

“Ainda estamos nos estágios iniciais da criação do token. Agora estamos na fase de estudar os bens que lhe darão valor [...] Não há planos de digitalizar os bens norte-coreanos por enquanto.” 

Segundo a Vice, a Embaixada da Coréia do Norte nas Nações Unidas, em Nova York, não estava disposta a confirmar ou negar a declaração de Cao de Benos. "Não estou em posição de lhe dar uma resposta", disse um porta-voz da embaixada.

Coréia do Norte acusa EUA de espalhar boatos

Como o Cointelegraph relatou anteriormente, o comitê de sanções para a Coréia do Norte, do Conselho de Segurança da ONU, disse que hackers da DPKR estavam mirando bancos estrangeiros e exchanges, para roubar dinheiro com o objetivo de financiar seu programa de armas de destruição em massa. O comitê afirma que a DPKR captou quase US$ 2 bilhões com essas atividades.

Em resposta, o Comitê Nacional de Coordenação da Coréiia do Norte para Combate à Lavagem de Dinheiro e Combate ao Financiamento do Terrorismo, alegou que os Estados Unidos e outras forças hostis estão divulgando boatos difamatórios sobre suas intenções e atividades.