Reportagem: Coinbase negocia aquisição de serviço de custódia de Bitcoin da Xapo

A Coinbase, principal exchange de criptomoedas norte-americana, está negociando a aquisição do serviço de custódia de Bitcoin (BTC) da Xapo, uma provedora de carteira de criptos, informou o portal Block nesta quinta-feira, 16 de maio.

Fontes familiarizadas com o assunto disseram ao Block que a Coinbase tem competido com a gigante digital dos serviços financeiros, a Fidelity Digital Assets, pelas ações da Xapo nas últimas semanas para promover seus negócios de custódia.

Após o fechamento do negócio, a Coinbase pagará cerca de US$ 50 milhões em dinheiro à Xapo, com um ganho contingente que irá permanecer com a empresa.

Fundada em 2014, a Xapo é uma empresa sediada em Hong Kong que fornece uma carteira BTC e um cofre de armazenamento frio, bem como serviços de cartão de débito baseados em Bitcoin. A empresa conta com o apoio de importantes companhias do setor, como as empresas de capital de risco Greylock Partners e Index Ventures, as empresas de investimento cripto Digital Currency Group, Winklevoss Capital e Blockchain Capital. A Xapo detém US$ 5,5 bilhões em ativos sob custódia.

No início deste mês, o Cointelegraph informou que o CEO da Coinbase, Brian Armstrong, disse que o serviço de custódia da Coinbase obteve US$ 1 bilhão em ativos sob gestão em apenas 12 meses após seu lançamento. Ele também mencionou que 70 instituições se inscreveram para o serviço durante esse período.

A Coinbase lançou oficialmente seu serviço de custódia para investidores institucionais em julho do ano passado. Na época, a empresa revelou que possibilitaria que seus novos clientes institucionais "participassem do ecossistema cripto por meio da comprovação de participação e governança distribuída". A oferta de custódia da empresa é garantida por meio de uma corretora independente e participante da FINRA.

Esta semana, a Coinbase fez uma enorme expansão do USD Coin (USDC) para clientes em 85 países. Juntamente com o anúncio do USDC, a Coinbase também revelou uma grande expansão global, adicionando mais 50 jurisdições à sua cobertura, incluindo países como o Brasil, África do Sul e Taiwan, entre outros.