Rakuten Wallet faz parceria com CipherTrace para garantir a segurança de sua futura exchange cripto

Uma subsidiária da gigante de e-commerce japonesa Rakuten, a Rakuten Wallet, fez uma parceria com a CipherTrace, empresa de segurança blockchain, para garantir a conformidade com a lei de combate à lavagem de dinheiro (AML, na sigla em inglês) para a futura exchange cripto da empresa. O desdobramento foi anunciado em um comunicado compartilhado com o Cointelegraph em 29 de maio.

A CipherTrace - que desenvolve soluções de AML, forense e monitoramento regulatório para criptomoedas - trabalhará para melhorar a segurança dos investidores da Rakuten Wallet, bem como a proteção da integridade e conformidade da exchange. Dave Jevans, CEO da CipherTrace, comentou a cooperação:

“Progredimos significativamente como uma indústria para fazer o mercado de criptomoedas crescer e se tornar mais confiável. A Rakuten Wallet se preocupa com seus clientes e trabalhará com o CipherTrace para garantir que as exchanges tenham as melhores proteções para uma adoção generalizada. Esperamos que o cumprimento adequado, a transparência e o aumento da confiança levem a uma participação cada vez maior no mercado global de cripto.”

A Rakuten Wallet planeja lançar a exchange em junho. Segundo a empresa, sua plataforma de negociação permitirá que os usuários negociem ativos digitais por meio de um aplicativo de smartphone. A abertura de uma conta será gratuita e os fundos dos clientes serão armazenados em uma carteira fria - um dispositivo para armazenar moeda digital que não está conectada à Internet.

A Rakuten Wallet já havia aberto seu processo de abertura de contas on-line para serviços de exchange de criptomoeda na metade de abril, exigindo que os comerciantes se registrassem com um ID de usuário Rakuten e associassem uma conta bancária.

Também em abril, uma fonte familiarizada com o assunto disse à Reuters que a Agência de Serviços Financeiros (ASF) do Japão exigirá que as exchanges de criptomoedas fortaleçam sua supervisão interna sobre carteiras frias. Ao implementar o novo regulamento, a ASF supostamente resolve as dificuldades de garantir a segurança das moedas digitais e outros riscos para o país, uma vez que pretende impulsionar a indústria de fintech para estimular o crescimento econômico.