Empresa de mineração de Quebec segue expansão apesar de protestos da população local

As operações de mineração de criptomoeda da empresa de mineração Bitfarms ainda estão em expansão, apesar das reclamações dos moradores da cidade de Sherbrooke, Quebec.

A agência local CityNews publicou em 20 de novembro, que os moradores que moram perto do local das operações de mineração da empresa estão reclamando dos ruídos e vibrações supostamente intoleráveis provenientes da instalação.

Reclamação da população

Os executivos da empresa alegam que os problemas de ruído serão resolvidos por um muro de 23 metros erguido ao redor da fazenda de mineração, mas os moradores não estariam convencidos da iniciativa.

Marcel Cyr, um morador que vive próximo, observa que, embora os moradores estejam reclamando, a empresa até agora só expandiu suas operações. Ele disse à agência que os moradores querem que a empresa interrompa as operações até que os problemas de ruído sejam resolvidos:

“Eles dizem que estão agindo de boa fé. [...] E no começo nós acreditamos neles. Mas não acreditamos mais. Como é possível? [...] o barulho destrói o ambiente, destrói a saúde das pessoas por causa do estresse. [...] Tivemos paz e sossego, e queremos que paz e sossego retornem. ”

A Bitfarms administra cinco operações de mineração espalhadas por toda a província, e chegou à região para tirar proveito da energia hidrelétrica local mais barata. A empresa fechou um acordo com Sherbrooke para pagar à cidade cerca de 3 milhões de dólares canadenses (cerca de US$ 2,25 milhões) por ano pelo uso de eletricidade.

O vereador Marc Denault admitiu que, se a cidade soubesse do barulho gerado pelos ventiladores da instalação, a instalação não teria sido permitida. O vereador também disse que acredita que, se a empresa considerasse tais questões, não teria escolhido sua localização atual.

Denault também disse que a empresa pretendia resolver a questão do ruído e reformaria o edifício, além de construir um muro fora dele para abafar o som. Ele afirmou que o aumento na capacidade da fazenda não aumentará o ruído, e disse:

"Esperamos uma melhoria significativa em relação ao que os moradores estão reclamando hoje."

Não é a primeira vez, mas a empresa melhorou as condições

As alegações de Denault de que a empresa coopera para a solução de problemas de ruído têm apoio de Patrick Melchior, prefeito de Farnham, outro local onde a Bitfarm opera. Ele disse que os moradores tiveram queixas semelhantes em 2017, mas a empresa melhorou a situação desde então:

“Eles estão cooperando bastante. O objetivo deles não era realmente ser um mau cidadão corporativo. [...] eles reduziram consideravelmente o barulho .. e os cidadãos ficaram muito satisfeitos. O caso está encerrado.

O Cointelegraph entrou em contato com os membros do conselho das cidades acima mencionadas, mas ainda não recebeu nenhuma resposta até o momento.

Segundo o Google Finance, as ações da BitFarms estão sendo negociadas a 0,53 dólares canadenses (US$ 0,40). Isso significa que as ações caíram mais de 75% em relação à data em que foram listadas em julho.

Apesar das condições de mercado incertas, as empresas de mineração de criptomoedas estão aparentemente otimistas quando se trata do futuro de seu setor.

Como o Cointelegraph noticiou ontem, a empresa alemã de mineração de Bitcoin (BTC) Northern Bitcoin assinou um acordo de fusão com a concorrente norte-americana Whinstone para construir em conjunto o que supostamente será a maior fazenda de mineração do mundo.