Presidente da Visa defende adoção de pagamentos com tokenização no Brasil

O presidente da gigante de cartões Visa, Fernando Teles, defendeu em entrevista ao Valor Econômico nesta sexta-feira, 6 de dezembro, a adoção de pagamentos tokenizados no Brasil, completando dizendo que quem deve definir o método mais conveniente será o cliente final.

Segundo a matéria, a tokenização, que gera um número único para cada transação de forma randômica, deve oferecer mais uma opção segura de pagamentos no país, especialmente para o débito, que não é amplamente difundido no país.

"Isso porque essa tecnologia garante um número único de cartão exclusivamente para aquela operação. O avanço da Internet das Coisas, com a chegada do 5G, deve impulsionar as tecnologias, tornando a economia cada vez mais digital, mudando os hábitos de compra", diz o texto.

Teles defende que a ampliação das opções de pagamento, que já contam com opções móveis sem cartão como QR Code e aproximação, devem ganhar em breve a opção da tokenização:

"Na China, onde o cartão não era tão utilizado, o QR Code explodiu porque trazia uma conveniência que não havia antes, oferecida especialmente por empresas de e-commerce como Alibaba e Tencent. Já no Brasil, o cartão é amplamente utilizado, assim como outras formas de pagamento eletrônico. Pode ser que o cliente prefira aproximação ou tokenização."

O texto ainda cita uma pesquisa da Abecs, associação do setor de pagamentos eletrônicos, em parceria com o Datafolha, que diz que 48% dos usuários fazem compras pela internet, 82% delas no crédito.

O coordenador do Comitê de Transformação Digital da Abecs, Percival Jatobá, ainda diz na matéria que o setor de pagamentos eletrônicos deve se transformar nos próximos anos, com pagamentos com proximidade e maior adoção de IoT, blockchain e realidade virtual.