Possível fraude em grupo de investimento sul-africano leva a US$50 milhões em perdas

Cerca de US$50 milhões em ativos de criptomoedas foram supostamente roubados de investidores que colocaram seu dinheiro no grupo de investimento Bitcoin BTC Global, o South African Sunday Times relatou.

O único gerente de investimentos da empresa foi o comerciante de Forex e commodities Steve Twain, de quem os investidores receberam pagamentos irregulares até que Twain desapareceu completamente em fevereiro de 2018. O The Sunday Times relatou que a equipe administrativa da BTC Global escreveu uma publicação no Facebook há duas semanas, afirmando que não conseguiram localizá-lo.

Mais de 27.500 pessoas da África do Sul, Austrália, e Estados Unidos, supostamente, foram roubadas por "um dos maiores golpes de Bitcoin da África do Sul". O capitão Lloyd Ramovha, da Direção Sul-Africana da Investigação do Crime Prioritário, conhecido popularmente como Hawks, confirmou que a Unidade de Crimes Comerciais Graves está investigando pedidos contra a BTC Global.

"A investigação está em sua infância. Eu também não posso dizer se é um esquema Ponzi. A BTC Global está sendo investigada por infringir a Lei de Serviços Financeiros e Serviços Intermediários ".

Os investidores depositaram seus fundos em um único endereço de carteira. Ramovha acrescentou que a soma dos fundos perdidos poderia aumentar à medida que mais vítimas se apresentam. Alguns investidores relataram somas perdidas de mais de US$113.000.

Falando ao Sunday Times, Antoon Botha de Advogados da BMV com sede em Bedfordview confirmou que assumiu clientes envolvidos com a BTC Global. Após a formação de seus argumentos e mandatos, eles planejam tomar ações legais contra a empresa e seus representantes.

Botha acrescentou que há evidências prima facie para sugerir casos de roubo, fraude de direito comum e várias transgressões da Lei do Banco.

Cheri Ward, um administrador da BTC Global, sustenta que não houve fraude e que os investidores receberam retornos e deveriam ter tido conhecimento dos riscos envolvidos no investimento no fundo.

"Toda pessoa que investiu na BTC Global fez isso por sua própria vontade e depois de ter conduzido suas próprias pesquisas no fundo. Como é o caso de qualquer fundo em que o dinheiro é investido, não há garantia de que um investidor receberá qualquer retorno sobre seu investimento."

Cheri afirma que Twain sozinho controlou e teve acesso aos fundos, e que a polícia não está investigando a respeito do incidente.

De acordo com o órgão de vigilância do consumidor australiano, a Comissão Australiana da Concorrência e do Consumidor (ACCC) 1.200 pessoas apresentaram queixas de fraudes criptográficas em 2017. O Cointelegraph relatou anteriormente golpes comuns, e como localizá-los.