Petro será usado por casa de câmbio internacional a partir de outubro, afirma Maduro

A criptomoeda apoiada pelo petróleo da Venezuela, o Petro, será usado para transações comerciais internacionais a partir de outubro de 2018, de acordo com uma declaração dada em 21 de setembro por Nicolas Maduro.

O presidente venezuelano apareceu no canal nacional VTV para proferir seu discurso sobre as últimas questões econômicas. Como citado pelo site da VTV, ele anunciou o próximo uso do Petro em nível internacional, afirmando:

"O Petro entra em jogo como moeda de troca, compra e moedas conversíveis para o mundo."

No entanto, o líder venezuelano não especificou as áreas onde o Petro será usado, nem nomeou nenhum país pronto para aceitar a criptomoeda apoiada pelo petróleo como pagamento.

O anúncio de Maduro sobre o comércio do Petro internacionalmente ocorre em meio a um alarmante relatório da Reuters sobre a natureza da moeda estatal que foi lançada pela primeira vez em fevereiro de 2018.

De acordo com a investigação da agência de notícias, o Petro atualmente não é comercializado em nenhuma das principais casas de câmbio cripto globais, nem é apoiada pelo petróleo venezuelano, já que a área de Atapirire que Maduro afirmava ser o verdadeiro centro de petróleo para apoiar a moeda não mostra sinais da atividade recente.

Além disso, o artigo de Reuters citava o ex-ministro do petróleo, Rafael Ramirez, que escreveu que "o petro [...] existe apenas na imaginação do governo".

Como especialistas disseram à Wired em agosto, a moeda estatal teria sido apoiada pela petrolífera nacional PDVSA, que na verdade tinha US $ 45 bilhões em dívida e não mostrava sinais de atividade comercial. Alguns especialistas, de acordo com a Wired, tendem a pensar que o Petro era uma "cortina de fumaça" para esconder o recente fracasso de Maduro em reanimar a moeda fiduciária nacional, o bolívar soberano.

Apesar de todas as alegações sobre a insolvência do Petro, Maduro amarrou a moeda nacional às reformas econômicas. De acordo com um comunicado recente, o Petro se tornou a segunda moeda do governo da Venezuela junto com o bolívar, tendo iniciado sua circulação em 20 de agosto.

Como a Cointelegraph reportou no final de setembro, a Venezuela anunciou que a moeda seria usada como uma unidade de conta dentro do país, tornando os salários e os sistemas de preços vinculados ao Petro. De acordo com Maduro, o Petro também tem sido usado em programas sociais locais para financiar a construção de casas para desabrigados.