Paraná terá financiamento para fintechs e empresas de tecnologia da informação

Fintechs, startups e empresas que tem atuação na área de Tecnologia da Informação contam agora com uma nova oportunidade de angariar financiamento para expandir suas operações. A Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro-PR) anunciou que tornou-se orrespondente da Fomento Paraná, segundo comunicado enviado ao Cointelegraph em 14 de setembro.

De acordo com o comunicado, os incentivos variam de 20 mil a 1,5 milhão de reais e são detinados a empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 16 milhões anuais.

“Esse contrato de credenciamento é um marco importante, pois a Assespro-PR é uma instituição renomada no segmento de tecnologia. Tem bastante capilaridade, muitos associados e, pra nós, essa é uma oportunidade pra trabalharmos em parceria e nos aproximarmos do nosso público-alvo que também são as empresas de base tecnológica”, declarou Heraldo Neves, diretor-presidente da Fomento Paraná.

Heraldo afirmou que a instituição oferecerá produtos e linhas importantes para o desenvolvimento e manutenção de empresas de base tecnológica a preços justos. E contou que há a possibilidade de customização de linhas específicas para essas empresas e também que haja um apoio financeiro por parte da Fomento Paraná em um sentido mais amplo, com participação nos negócios das startups.

“Agora a Assespro torna-se um agente de crédito. A nossa equipe fez cursos de formação e treinamentos dentro da Fomento Paraná, que são requisitos obrigatórios, e passa a poder atender os nossos empresários em todo o processo para a liberação do crédito. A partir da própria Assespro-PR serão colocadas as propostas para avaliação da Fomento”, explica Adriano Krzyuy, presidente da Assespro-PR.

Como noticiou o Cointelegraph, a BlockMaster anunciou uma parceria com a Spin e com Guga Stocco, CEO da GR1D para o lançamenteo da BlockSpin, aceleradora voltada para incentivar projetos baseados em criptomoedas blockchain.

O foco, como explica Beny Fard, CEO e fundador da Spin, são startups em operação, com clientes e time de sócios de competência multidisciplinar em fase de operação e tração, "em 12 semanas conseguimos lapidar o que é necessário e contribuir para a escala das startups perante o mercado da indústria e sua cadeia de valor", declarou.