Overstock vai reter seu braço de varejo, suportar a Blockchain e cripto ventures

O CEO da gigante do varejo Overstock.comPatrick Byrne, observou a rentabilidade potencial do braço de varejo da empresa em sua teleconferência sobre os resultados do quarto trimestre de 2018 em 18 de março.

As declarações de Byrne indicam que a Overstock pode não estar se desfazendo de sua divisão de varejo conforme foi indicado anteriormente. No ano passado, Byrne teria dito ao The Wall Street Journal que a Overstock venderia sua filial em algum momento no início de 2019.

Durante a seção da teleconferência dedicada ao varejo, Byrne disse que "este será um ano de crescimento explosivo", e que a ala varejista "cuspiria dinheiro".

O CEO previu que a empresa iria "fazer US$ 115 milhões a mais do que no ano passado". Dos US$ 115 milhões, Byrne diz que US$ 33 milhões virão de melhorias na gestão de despesas e tecnologia de varejo, enquanto US$ 82 milhões virão do planejamento e melhorias na contribuição de varejo.

Quando perguntado por que o processo de venda a varejo estava demorando tanto, Byrne disse que não há um cronograma fixo:

“Vender uma empresa é como um suflê. Você não pode gritar com o suflê, você não pode perguntar ao suflê quando estará pronto. O suflê está pronto quando estiver pronto."

Executivos de overstock, incluindo Byrne, notaram que a empresa passou de uma empresa puramente varejista para uma empresa de portfólio de blockchain, por meio de suas subsidiárias Medici Ventures e tZERO.

A empresa delineou uma estratégia de criação de “Government-as-a-Service” através da implantação da tecnologia blockchain em votações, registro de imóveis, mercados de capitais, comércio, identidade e dinheiro. Dentro de cada categoria, a empresa observou os projetos recentes que apoiou e desenvolveu como parte de seus objetivos.

A renda fornecida pela sua divisão de varejo pode ser útil para apoiar sua incursão na tecnologia de blockchain e criptomoedas. Em um relatório recente para os Estados Unidos Securities and Exchange Commission, a empresa afirmou:

“Nós sofremos perdas significativas recentemente e utilizamos uma quantidade significativa de dinheiro no financiamento de nossas iniciativas Medici e tZERO. Também temos planos para Medici e tZERO que exigirão um financiamento adicional significativo, e atualmente não esperamos fazer qualquer distribuição para os acionistas, mesmo se vendermos o negócio de varejo”.

No entanto, Byrne não se incomodou com as perdas na teleconferência de 18 de março, dizendo: “Nossos projetos de blockchain são alguns dos mais significativos e inovadores do mundo, e estamos apenas chegando ao ponto em que nossos produtos estão sendo introduzidos ao público. Em particular, a tZERO trouxe a vida uma plataforma de negociação de token de ativos.”