Orchid Labs levanta US$ 7 milhões para o desenvolvimento de protocolo para acabar com a vigilância na internet

A empresa de desenvolvimento de blockchain e software baseada nos Estados Unidos Orchid Labs levantou mais US$ 7 em sua nova nova oferta privada, de acordo com um post da empresa publicado em 7 de maio.

Com o financiamento, a Orchid agora assegurou US$ 43 milhões da meta de financiamento de cerca de US$ 125 milhões, como a empresa especificou em um documento para a Securities and Exchange Commission (SEC) dos EUA em abril de 2018.

No formulário, a Orchid revelava que a empresa havia levantado US$ 36,1 milhões através de um Acordo Simples para Future Tokens da épica.

Fundada em 2017, a Orchid está desenvolvendo um protocolo de internet de código aberto descentralizado e livre de vigilância, com o objetivo de oferecer acesso à internet anônimo para a comunidade global. O projeto tem foco particular em pessoas que vivem em países com vigilância de navegação invasiva pelo governo.

No anúncio recente, a Orchid diz que sua missão é criar um protocolo que governe um "marketplace descentralizado com uma especificação de commodity para largura de banda". Especificamente, a empresa lembra alguns elementos importantes que podem ser incluídos no marketplace, como uma segunda camada de solução de pagamento chamada “Probabilistic Micropayments” e um sistema Medallion para provedores de largura de banda que fornecem a rede Ethereum (ETH) com resistência Sybil.

Em 2017, a startup baseada em San Francisco havia já levantado US$ 4,7 milhões em uma rodada de financiamento privada. Os investidores que participaram incluíam Andreessen Horowitz, DFJ, MetaStable, Compound, Box Group, Blockchain Capital e Sequoia Capital.

No começo deste mês, a Andreessen Horowitz levantou sozinha US$ 2,75 bilhões para lançar dois novos fundos relacionados a criptos.