Magnata do petróleo ligado ao banco Rothschild sinaliza entrada na mineração de criptomoedas

A empresa Argo Blockchain, que opera no ramo da mineração de Bitcoin (BTC) e é proprietária da Argo Mining, revelou, segundo o jornal londrino Daily Mail, que um magnata do petróleo britânico ligado ao banco Rothschild teria entrado para o ramo de mineração de criptomoedas.

Segundo a matéria, Frank Timiș, de 56 anos, um empresário australiano-romeno com mais de US$ 2 bilhões, com profundo interesse em petróleo e mineração de ouro, foi revelado como proprietário da Argo Mining após uma reorganização da empresa que levou à saída de dois executivos da Argo.

A empresa também teria anunciado uma grande reformulação de todo o seu plano de negócios no início deste ano. O aumento dos custos e o longo período de inverno do mercado de criptomoedas teriam tornado o modelo de fluxo de caixa anterior da Argo Blockchain não lucrativo.

Com Frank Timiș - que agora possui uma participação de 14% no controle da empresa de mineração de bitcoin - no comando, a Argo teria passado da sublocação de hash e investiu em suas próprias plataformas de mineração.

Em 2019, a matéria diz, a empresa estaria prestes se aproximar do investimento institucional, já que considera que os governos terão dificuldades para segurar o avanço do novo mercado. As principais forças do Vale do Silício e Wall Street já estariam neste movimento, segundo a CNN.

Frank Timiș é uma velha figura do mercado de petróleo e ouro com interesses econômicos que o ligam firmemente ao establishment de grandes famílias. Em meados dos anos 90, a empresa de mineração de ouro de Timiș, a Gabriel Resources, chegou a obter um empréstimo de US$ 3 milhões do Banco Rothschild nos Estados Unidos, depois de começar a minerar ouro na Austrália.

O establishment financeiro tem olhado para as criptomoedas e o poder disruptivo que elas apresentam com os olhos bem abertos já há algum tempo. 2018 foi um ano de interesse institucional sem precedentes em Bitcoins e outros ativos digitais. O lançamento de novas empresas abrindo as portas para investidores institucionais segue tendência de alta, como na última grande cartada da startup Curv, publicou o Cointelegraph.