Número de mulheres que buscam investir em cripto dobra desde o começo do ano

Nos últimos seis meses, a quantidade de mulheres considerando um investimento em criptomoedas passou de 6% para 13%, relata a City A.M. em 9 de junho

O relatório foi baseado em uma pesquisa de mercado conduzida oela casa de câmbio de cripto britânica London Block Exchange, que mostra que a criptomoeda é mais popular entre as mulheres na geração do milênio, uma em cada cinco das quais expressam o desejo de investir.

A pesquisa também sugere uma diferença na forma como homens e mulheres investem, com as mulheres adotando uma abordagem mais estratégica, já que elas são 50% menos propensas que os homens a sofrer de um “medo de ficar de fora” (FOMO, sigla em inglês para "fear of missing out). Além disso, a pesquisa mostra que as mulheres são mais cooperativas que os homens, pois têm duas vezes mais probabilidade de consultar familiares e amigos sobre seus possíveis investimentos em comparação com os homens, que são estatisticamente mais propensos a "seguir sozinhos".

Uma pesquisa anterior da etoro, casa de câmbio de cripto, sugere que, até recentemente, a indústria era dominada por homens — com os representantes do sexo masculino representando 91,5% de todos os investidores e as mulheres respondendo por apenas 8,5%.

A analista sênior de negócios da London Block Exchange, Agnes de Roeyer, acredita porém, que esta tendência pode estar passando por uma mudança. De acordo com a City A.M., Roeyer disse:

“Ainda há um equívoco comum de que a criptomoeda é uma brincadeira de homens, mas vimos centenas de mulheres se inscreverem em nosso casa de  câmbio nos últimos meses e alguns dos investidores mais inspiradores e experientes, liderando o caminho na indústria, são mulheres.