Número de publicações mencionando o Bitcoin no Twitter atinge maior baixa dos últimos quatro anos

Dados do site Bit Info Charts divulgados nesta semana mostram que as publicações relacionadas ao Bitcoin no Twitter caíram para o nível mais baixo desde que o site começou a rastreá-los, quatro anos atrás.

Alguns membros da comunidade de criptomoedas acreditam que a plataforma está bloqueando cada vez mais os bots que tentam aplicar golpes e isso fez que que o número de "tweets" caísse.

Apesar da tese, o número de "tweets" que mencionam o Bitcoin atingiu o valor mais baixo desde bem antes da "febre" de 2017.

Em 4 de outubro, o número de posts que mencionaram o Bitcoin caiu para 7.739, que é o nível mais baixo desde 1º de janeiro de 2015 - quando o ativo digital valia aproximadamente US$ 360 - quase 20 vezes menos do que o valor atual de cerca de US$ 8.000.

O número de menções no Twitter caiu abaixo da marca de 10.000 publicações pela primeira vez em quatro anos.

Geralmente, o desempenho do Bitcoin no Twitter reflete sua ação de preço. O pico de sua atividade ocorreu durante a "bull run" de 2017. Em 11 de dezembro de 2017, havia 128.425 tweets sobre a moeda principal, o número mais alto da história.

Em 2019, a criptomoeda favorita de Jack Dorsey teve seu momento de auge no Twitter no final de julho, quando seu preço atingiu brevemente a alta deste ano, no valor de US$ 13.700.

Com 41.687 tweets mencionando o Bitcoin em 26 de junho, os números deste ano ainda são bem menores que durante a alta de 2017.

O Bitcoin continua sendo um investimento pouco atraente para a maioria do público comum. De acordo com uma pesquisa recente realizada pelo Crypto Radar, apenas 7.3% dos americanos planejam investir na criptomoeda num futuro próximo.

Apesar disso, o Bitcoin continua a crescer. A taxa de hash da rede - que é equivalente à segurança do protocolo - continua a imprimir novas altas de todos os tempos, juntamente com o número de transações diárias, que também vem aumentando. Além disso, o domínio do Bitcoin em relação aos outros ativos digitais chegou a 70% no início de setembro.

De acordo com o colaborador da Bloomberg Jared Dillian, o Bitcoin está atualmente "em estado de negligência". Isso significa essencialmente que aqueles que foram infectados pela mania das criptomoedas acabaram deixando o mercado, e novos investidores estão apreensivos para entrar neste mercado.

Apesar disso, Dillian está otimista. Como mostrou o Cointelegraph, o escritor acredita que a próxima bull run vai ser bem maior que o que vimos em 2017.