Nubank já se prepara para fim do TED e DOC e vai oferecer pagamentos instantâneos

O Nubank, um dos principais bancos digitais do Brasil, anunciou que vai iniciar uma série de mudanças visando preparar a instituição financeira para oferecer sistema de pagamentos instantâneos, aplicação que irá substituir as operações de TED e DOC no Brasil, segundo o Banco Central.

A informação sobre a atualização do Nubank foi feita pelo sócio fundador da instituição, David Vélez, durante o Fórum de Investimentos Brasil, realizado recentemente. Ainda segundo Vélez, a instituição já está trabalhando em conjunto com o Banco Central contribuindo com informações para a regulamentação dos pagamentos instantâneos.

“Teremos de conseguir fazer essa oferta. Imaginamos que nossos clientes vão querer ter pagamentos instantâneos e que os estabelecimentos também vão querer aceitar essa forma de pagamento. Existe muito argumento de tecnologia, segurança, tarifas. Por outro lado, temos uma estratégia de produto para desenvolvermos internamente nossos pagamentos instantâneos”, explicou o executivo.

Enquanto o Nubank prepara o sistema para os pagamentos instantâneos, o Santander já possui a aplicação disponível e lançou recentemente o aplicativo Way que entre as novas funcionalidades o permite a transaferência de valores diretamente pela lista de contatos do celular, antencipando medida a ser adotada pelo Banco Central do Brasil.

O aplicativo do Santander também vai permitir split de contas, pagamento e transferência via QR Code e já tem 7,5 milhões de usuários ativos e pretende chegar a 20 milhões de clientes em breve. O planejamento do banco é que o app atenda a pessoas que não são clientes da instituição até dezembro,  e pode agregar a Ben, emissora de benefícios, e o marketplace do Esfera, programa de fidelidade.

“Estamos adiantando uma demanda do Banco Central para pagamentos instantâneos, nesse momento circunscrito aos clientes do banco, mas no futuro, não", declarou o diretor de cartões e digital payments, Rodrigo Cury, que também falou que a ambição do banco é tornar o Way a principal forma de pagamento dos seus clientes.

Como noticiou o Cointelegraph, a ideia do Banco Central com o novo sistema é acabar de vez com operaçõs como TED e DOC e implementar uma rede que permitirá o envio de valores em alguns segundos 24h por dia, todos os dias da semana. Recentemente o Banco Central declarou que o sistema não será baseado em blockchain embora a tecnologia tenha sido considerada.

A medida pode favorecer a industria de Bitcoin e criptomoedas no pais, principalmente no caso de compra e venda, pois, permitirá operações como depósito e saque em exchanges também nos finais de semana e fora do horário comercial. Além disso, fintechs que operam com criptomoedas como forma de pagamento também podem ser beneficiadas pela decisão.