Analista prevê que Brexit sem acordo vai reposicionar o Bitcoin na economia global

Alguns analistas acreditam que um Brexit sem acordo levará o preço do Bitcoin (BTC) a uma alta sem precedentes e um recorde em 2019.

Nicholas Gregory, CEO da empresa blockchain CommerceBlock, até prevê que isso poderia mudar fundamentalmente o lugar do Bitcoin na economia global, conforme relatado pelo The Independent, em 9 de agosto.

O Brexit já está causando turbulência no mercado

A perspectiva de um Brexit sem acordo já fez com que a libra esterlina perdesse valor frente outras moedas importantes. Ainda mais após a nomeação do pró-Brexit Boris Johnson para primeiro-ministro do Reino Unido. Johnson prometeu que o Reino Unido vai "de um jeito ou de outro" deixar a União Europeia em 31 de outubro de 2019.

De acordo com Gregory:

"Não apenas a saída da UE sem acordo resultará em turbulência e volatilidade nas duas principais moedas fiduciárias, mas também desencadeará uma crise de identidade para o sistema global, à medida que a contingência e a vulnerabilidade das principais moedas fiduciárias globais forem reveladas."

Isso, dizem alguns, vai promover uma fuga de capital para o Bitcoin como um ativo de refúgio seguro, fazendo com que os preços subam drasticamente.

Incerteza geopolítica e populismo crescendo

Temores da Confederação da Indústria Britânica de que um Brexit sem acordo seria uma "armadilha para o caos econômico", fazem Gregory acreditar que a posição do Bitcoin na economia global poderia mudar fundamentalmente.

“A partir de 2020, esperamos que um mundo cada vez mais populista e politicamente instável cimente o status de refúgio seguro do Bitcoin e outras criptomoedas em geral”, disse ele.

"E se os bancos centrais voltarem a aumentar a impressão de dinheiro, o argumento para criptomoedas como Bitcoin, cuja oferta é limitada, será reforçado."

Nigel Green, CEO da gigante de consultoria financeira deVere, afirmou anteriormente que a regulamentação amigável à cripto poderia ser uma tábua de salvação para um Reino Unido pós-Brexit.