Nova pesquisa da CryptoCompare avalia os índices das principais exchanges de criptomoedas

fornecedor de dados e índices do mercado de criptomoedas, a empresa de pesquisa CryptoCompare avaliou e classificou o desempenho entre as exchanges de criptomoedas a partir de junho de 2019.

Para preparar o ranking das exchanges de criptomoedas, o CryptoCompare analisou dados coletados entre 1º de maio e 30 de maio do ano corrente, considerando uma série de componentes chave como geografia, avaliação legal e regulatória, investimento, qualidade da empresa, provisão de dados e qualidade de mercado, além de vigilância comercial.

As empresas de melhor desempenho estão localizadas nos Estados Unidos , na Coréia do Sul e no Japão , enquanto Malta tem desempenho inferior em suas transações. A CryptoCompare afirma no relatório que as plataformas de negociação que residem em jurisdições com regulamentações mdais rígidas tendem a ter um desempenho melhor.

Das dez principais exchanges de criptomoedas em termos das métricas acima mencionadas, a Coinbase lidera a lista e é seguida por Poloniex e Bitstamp . A Binance , a principal exchange de criptomoedas do mundo em termos de volume de negociação ajustado, ocupa a 8ª posição. A Binance planeja interromper as operações dos EUA em setembro, conforme relatado anteriormente pela Cointelegraph .

O relatório observa ainda que os mercados de investidores de baixo risco - com a classificação apelidada de "AA" - incluem apenas 3% de todos os volumes reportados. Todas as bolsas classificadas como AA são registradas como money service business (MSB) e licenciadas como empresa de serviços financeiros, operadora de câmbio ou similar. De acordo com a pesquisa, apenas seis exchanges de criptomoedas receberam um grau “AA”, que são Coinbase, Poloniex, Bitstamp, BitFlyer, Liquid e itBit.

"Apenas 5,6% do volume total de negócios ocorre em exchanges licenciadas e 7% do volume em exchanges registradas como MSB."

No início desta semana, a CryptoCompare lançou um novo produto, o Exchange Benchmark, que classifica mais de 100 exchanges de criptomoedas em todo o mundo em resposta à crescente preocupação da indústria por pesquisas que indicam que um número significativo de exchanges tem usado estratégias de lavagem e outras estratégias - incluindo spoofing e negociação incentivada - para inflacionar artificialmente os volumes.