Binance vai deixar de servir traders norte-americanos após anúncio da plataforma dedicada dos EUA

A grande exchange cripto Binance anunciou em 14 de junho que atualizou seus termos de uso, que inclui, notavelmente, uma restrição de serviços a traders individuais e corporativos com sede nos Estados Unidos. A restrição segue as notícias de ontem de que a empresa está lançando uma plataforma fiduciário-para-cripto separada e totalmente regulamentada para o mercado dos EUA.

O anúncio de hoje fornece uma linha do tempo para os novos termos entrarem em vigor, especificando que:

“Após 90 dias, com vigência em 12/09/2019 [12 de setembro de 2019], os usuários que não estiverem em conformidade com os Termos de Uso da Binance continuarão a ter acesso a suas carteiras e fundos, mas não poderão mais negociar ou depositar no Binance.com.

Embora o uso de uma rede privada virtual possa ostensivamente permitir que os usuários dos EUA contornem as novas restrições, as retiradas para usuários não verificados permanecem limitadas a até 2 Bitcoins (BTC) por 24 horas - no valor de US$ 16.482 no momento desta publicação. Somas acima desse limite exigirão que os usuários forneçam evidências de que estão em conformidade com os Termos de Uso da plataforma.

Em um tuíte publicado na quinta-feira, o CEO da Binance, Changpeng Zhao (CZ), falou sobre a evolução da estrutura global da nova exchange:

“Alguns incômodos de curto prazo podem ser necessárias para ganhos no longo prazo. E nós sempre trabalhamos duro para transformar cada incômodo de curto prazo em um ganho de longo prazo.”

No início deste mês, foi relatado que a exchange descentralizada (DEX) desenvolvido pela Binance usará o bloqueio geográfico para restringir o acesso ao site a usuários em 29 países, incluindo os EUA.

Como o Cointelegraph informou anteriormente, CZ revelou em setembro de 2018 que a empresa pretende lançar de cinco a dez exchanges cripto por fiduciário - duas por continente - dentro de um ano, sem especificar os locais exatos.

Até o momento, a empresa lançou plataformas fiduciário-cripto em Uganda, Singapura e Jersey com suporte para uma gama limitada de criptomoedas.

Conforme relatado ontem, a Binance está estabelecendo sua plataforma nos EUA em parceria com a BAM Trading Services, que é aprovada pela Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN).

Em junho, a Binance revelou que emitiria suas próprias stablecoins atreladas a diferentes moedas fiduciárias, com exceção do dólar americano.

No setor de cripto mais amplo, o Huobi Group - operador da importante exchange cripto global Huobi - lançou uma plataforma de negociação de parceiros estratégicos com base nos EUA no ano passado, inicialmente chamada HBUS, mas posteriormente renomeada para Huobi.com.