Neo 3.0 lançará nova rede blockchain e os usuários precisarão trocar os tokens

O Neo 3.0 será lançado como uma nova rede blockchain e os usuários precisarão trocar seus tokens antigos por novos, de acordo com um anúncio oficial compartilhado com o Cointelegraph em 29 de abril.

O cofundador da plataforma chinesa e desenvolvedor-chefe Erik Zhang disse que a nova cadeia, que vem de um novo bloco-gênese, é necessária porque várias melhorias arquitetônicas no desempenho e estabilidade do Neo não são compatíveis com a blockchain atual.

De acordo com a plataforma, todos os registros de dados e transações serão migrados para o Neo 3.0 e as filiais de desenvolvimento simultâneas estarão em vigor antes do lançamento da mainnet. A Neo acrescentou que existem planos para a transição para aplicativos descentralizados (DApps) e que os desenvolvedores devem continuar a construir Dapps porque a maioria dos novos recursos é compatível com versões anteriores.

Zhang disse que a atualização aumentará a velocidade e a estabilidade do Neo em magnitude e o tornará adequado para uso comercial em larga escala. A nova cadeia está programada para ser concluído no segundo trimestre de 2020 e uma rede de teste deve ser lançada em junho, com novos recursos implantados para testes à medida que forem concluídos. Ele adicionou:

“Quando falamos sobre o Neo 3.0 estar pronto para uso comercial em grande escala, queremos dizer que ele oferece a possibilidade de rodar aplicativos de larga escala com a tecnologia blockchain. No futuro, gostaríamos de ver aplicativos como YouTube, Alipay e gigantes de jogos como Tencent e Blizzard rodando na blockchain e o Neo 3.0 permitirá que essas grandes organizações façam isso.”

Em fevereiro, o Cointelegraph informou que a Neo estava abrindo um novo escritório em Seattle, com o ex-executivo da Microsoft John deVadoss no comando.

Em 18 de abril, a Binance lançou a da sua mainnet Binance Chain. Está em andamento o trabalho para converter Binance Coin (BNB) do antigo padrão técnico ERC-20 compatível com Ether para um padrão nativo BEP-2 da Binance Chain.

A plataforma de rede social descentralizada Mithril (MITH) foi supostamente a primeira a adotar a Binance Chain, com o token MITH migrando do ERC-20 para o BEP2.