Morningstar desenvolve plataforma blockchain para títulos de dívida

O braço de classificação de crédito da gigante de serviços financeiros Morningstar está desenvolvendo uma plataforma blockchain dedicada ao setor de títulos de dívida de US$ 117 trilhões.

A Morningstar Credit Ratings está construindo um sistema de avaliação para títulos de dívida emitidos como tokens em uma blockchain, conforme a Forbes noticiou em 2 de outubro.

Michael Brawer, COO da Morningstar Credit Ratings, afirmou que a empresa está trabalhando com várias empresas de blockchain para oferecer a emissão de instrumentos de dívida em uma blockchain.

Segundo a Forbes, a Morningstar faz uma classificação de uma série de ativos, com base no histórico de retorno para os investidores, em uma escala de um a cinco. A empresa começou a trabalhar com a tecnologia blockchain em junho de 2018, quando publicou um relatório sobre como empresas como Bank of America, Apple e Walmart usam a tecnologia blockchain e como isso pode afetar a cobertura das agências de classificação de crédito.

Duas grandes iniciativas blockchain para títulos de dívida

Até agora, a Morningstar tem trabalhado em duas grandes iniciativas blockchain para o setor de títulos de dívida. Um deles pretende implementar o sistema da Morningstar para classificação de títulos diretamente na blockchain Ethereum, por meio de uma tecnologia chamada Oracle, observa o relatório.

A Oracle move os dados para a blockchain para garantir que os dados não sejam manipulados e, portanto, tornando-os elegíveis para uso em um contrato inteligente.

O segundo projeto envolve a disponibilização de modelos de classificação quantitativa para títulos de dívida em uma blockchain. As agências de crédito usam esses modelos para determinar a capacidade de crédito de diferentes tipos de títulos de dívida.

De acordo com Brawer, o projeto de oracles inteligentes deve estar pronto até o final de 2019, mas o projeto modelo da blockchain pode não estar pronto para lançamento até o final de 2020.

Os possíveis parceiros para o produto da Morningstar incluem a startup blockchain Figure, a provedora de investimentos alternativos apoiado pela Coinbase, Cadence, e a plataforma financeira descentralizada Polymath.

Enquanto isso, ainda não está claro se a metodologia de blockchain da Morningstar precisará ser aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), diz a matéria. Brawer disse que existe um processo de governança muito elaborado e intrincado, baseado na lei de Dodd-Frank e nos regulamentos da SEC.

Em julho, a provedora de investimentos alternativos em blockchain Cadence lançou uma plataforma de investimentos para dívidas.