Mais de 50 portos e terminais da América Latina já aderiram à blockchain Tradelens, da IBM e da Maersk

Mais de 50 países e terminais da América Latina já aderiram à blockchain TradeLens, da IBM e da Maersk, como informou o Cointelegraph em Español em 24 de outubro. 

Entre os portos a aderirem está o Porto de Santos, no Brasil, o Terminal Puerto Rosário, na Argentina, o e o Terminal Pacífico Sur de Valparaíso, no Chile, três dos maiores da região.

“Com os cinco das seis principais transportadoras de contênieres do mundo - representando menos da capacidade da embarcação global - a plataforma permite a colaboração entre comerciantes associados, gerando mais eficiência e insights para as empresas globais de comércio, graças à digitalização dos fluxos comerciais”, diz o comunicado da IBM ao Cointelegraph.

Segundo o Banco Interamericano de Desenvolvimento, cerca de 90% do comércio mundial tem origem portuária. Além disso, A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe indica que em 2018 a atividade dos principais portos de contêineres da América Latina superou os 53 milhões de TEUs (unidades equivalentes a vinte pés), incluindo 10% da produção mundial.

“No final das últimas décadas, a região viveu um avanço na operação de seus portos, incrementando a eficiência operacional em mais de 20%. Apesar disso, ainda estamos longe dos países mais avançados ”, comentou Natalia de Greiff, VP Cloud & Cognitive América Latina.

“Estamos trazendo a TradeLens para a região para continuar neste caminho de crescimento, usando a IBM Blockchain em conjunto com a IBM Cloud para levar a América Latina a ser competitiva no comércio mundial”.

A TradeLens é usada na cadeia comercial, interconectando exportadores, linhas navais, operadores de portos e terminais, transporte terrestre e alfandegários, usando o acesso em tempo real a documentos e dados, que trazem mais eficiência operacional e análise de eventos em tempo real. Atualmente, a TradeLens processa mais de 10 milhões de eventos a cada semana.