Condado de Montana adota regulação exigindo que mineradores de criptos usem energia renovável

O condado norte-americano de Missoula, no estado de Montana, adotou uma regulação para a mineração de criptomoedas, informou a mídia local Missoulian em 5 de abril.

De acordo com a reportagem, o Conselho de Comissários do Condado de Missoula votou por unanimidade pela imposição de novas regras para as operações locais de mineração com criptomoeda. Como o Cointelegraph informou no mês passado, quando o regulamento foi proposto pela primeira vez, a minuta das regras afirmava que eles tinham como objetivo “proteger a saúde pública, a segurança, a moral e o bem-estar geral dos residentes do condado”.

O foco da nova lei é aparentemente sobre os possíveis efeitos da mineração de criptomoeda no aquecimento global e no lixo eletrônico. Além disso, a partir de agora, os mineradores de cripto no município poderão estabelecer suas operações apenas em distritos industriais leves e industriais pesados ​​e somente depois de terem sido revisados ​​e aprovados como um uso condicional.

As mineradoras também precisarão fornecer certificação de que todos os resíduos eletrônicos gerados serão manuseados por uma empresa de reciclagem licenciada pelo Departamento de Qualidade Ambiental. Outra nova regra estabelecida no município exige que as mineradoras usem exclusivamente energia renovável.

Por fim, as operações de mineração pré-existentes que não forem compatíveis terão permissão para continuar, mas não serão autorizadas para expansão se não estiverem em conformidade com as novas regulações. O projeto especificava que as regras entrariam em vigor em 4 de abril de 2019 e até 3 de abril de 2020.

O Missoulian observa que os funcionários do condado afirmam que a mineradora Hyperblock atualmente usa tanta eletricidade quanto um terço de todas as casas do condado e planeja triplicar seu uso de energia.

A Hyperblock supostamente compra energia hidroelétrica para alimentar seus esforços, mas os comissários alegaram que deslocam outros potenciais compradores de energia renovável. O comissário do condado Dave Strohmaier supostamente comentou:

“O máximo que posso dizer pe que a criptomoeda está usando exponencialmente mais energia; é uma quantidade grotesca de energia e precisamos tomar medidas para lidar com isso. [...] Temos que utilizar novas energias renováveis ​​se vamos abordar a mudança climática.”

O gerente da Hyperblock Dan Stivers defende a empresa afirmando que sempre usou somente energia renovável e que poderia ter usado eletricidade obtida pela queima do carvão, já que era mais barato. Stivers também afirma que a Hyperblock usa um reciclador licenciado para lidar com seu lixo eletrônico, acrescentando:

“De alguma forma, nada disso é suficiente. É um modelo de negócios viável e, se não tivéssemos nos mudado como inquilinos âncora, não haveria nenhuma fábrica de Bonner como a vemos hoje”.

De acordo com o Missoulian, um advogado da empresa sugeriu que pode entrar com uma ação judicial sobre o regulamento no futuro.

Como a Cointelegraph informou hoje, o secretário de Serviços Financeiros e do Tesouro de Hong Kong afirmou que as operações de cripto são reguladas pela lei de comércio local.