Condado de Missoula, nos EUA, exige que mineradores de criptomoedas usem energia renovável

O site oficial do condado de Missoula, no estado norte-americano de Montana, afirma que os comissários locais discutiram a regulamentação da mineração de criptomoedas em 14 de março.

O site do condado contém dois esboços da legislação, sendo um deles a Resolução da Mineração de Criptomoedas e outro os Regulamentos do Distrito de Sobreposição de Zoneamento da Mineração de Criptomoedas. Os comissários do condado realizarão uma audiência pública sobre os projetos de regulamentação em 4 de abril.

O último esboço “estabelece locais onde as operações de mineração com criptomoeda podem ser localizadas no condado de Missoula e condições que devem ser atendidas para proteger a saúde pública, a segurança, a moral e o bem-estar geral dos residentes do condado.” Em particular, o documento enfatiza sobre o possível efeito no aquecimento global e no lixo eletrônico.

O regulamento proposto também define um número ou requisito para as operações de mineração de criptomoedas. Mais precisamente, as operações de mineração podem ser localizadas apenas em distritos industriais leves e industriais pesados, precisam ser analisadas como um uso condicional e deve ser fornecida uma verificação de que todo o lixo eletrônico gerado será manuseado por uma empresa de reciclagem licenciada pelo DEQ. Por último:

“Essas instalações deverão desenvolver ou comprar energia renovável suficiente para compensar 100% da eletricidade consumida pela operação de mineração de criptomoeda. Para atender a essa condição, a operação de mineração de criptomoeda deve ser capaz de estabelecer que suas ações introduzirão novas energias renováveis na rede elétrica além do que teria sido desenvolvido de outra forma.”

O documento também especifica que as operações de mineração que existiam antes da efetivação do projeto, que não seriam permitidas por esta regulação, podem continuar desde que estejam legais. Ainda assim, essas operações não serão autorizadas para expansão ou mudança se não estiverem em compliance com os regulamentos e outras condições definidas para essas instâncias.

Como informado pelo Cointelegraph, o especialista em blockchain da firma de auditoria PwC, Alex de Vries, disse que a energia renovável não resolverá o problema de sustentabilidade da Bitcoin (BTC).

Além disso, no início deste mês, especialistas da empresa de consultoria Booz Allen Hamilton disseram que a blockchain pode tornar a infraestrutura de novos mercados de energia renovável no Conselho de Cooperação do Golfo mais segura, resiliente e econômica.