Tsunami de malware de mineração continua:

Um novo malware de exploração de mineração de criptomoeda em um software para pessoas cegas e de baixa visão infectou "milhares" de sites, incluindo o do governo do Reino Unido, informou o the Guardian no domingo, 11 de fevereiro.

Como vários meios de comunicação informam nesta segunda-feira, o script malicioso foi injetado no BrowseAloud, um plugin que auxilia pessoas com visão reduzida no acesso a conteúdo on-line. Os visitantes dos sites envolvidos veem seu poder de processamento usado para mineração - conhecido coloquialmente como "criptojacking".

Mais de 5000 sites agora estão infectados, incluindo o do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS), a Student Loans Company e os sites das autoridades locais.

Comentando os eventos, o órgão de vigilância do Reino Unido, o National Cyber ​​Security Center (NCSC) disse que não tinha "nada para sugerir", os consumidores estavam em risco depois que as medidas de controle de dano foram implementadas.

"Os especialistas técnicos da NCSC estão examinando dados envolvendo incidentes de malware sendo usados ​​para mineração ilegal de criptomoeda", afirmou uma declaração em 11 de fevereiro.

"O serviço afetado foi desconectado, mitigando em grande parte o problema. Os sites do governo continuam a operar de forma segura. Nesta fase, não há nada para sugerir que os membros do público que correm risco".

A notícia vem em meio a vários alertas de propagação semelhante de malware em todo o mundo, incluindo o malware da mineração de Monero infectando dispositivos Android este mês.

Em janeiro, a Cointelegraph informou sobre a forma como terceiros conseguiram usar o YouTube para minerar a criptomoeda através do meio de sequestro da plataforma de publicidade Google DoubleClick.

O NHS foi uma das primeiras vítimas e das que mais sofrue com o infame ataque do malware WannaCry de 2017, que viu hackers exigirem US $300 em bitcoin para desbloquear computadores.