Mercedes-Benz usará blockchain para registro de transações sustentáveis de cadeias de suprimento

A gigante automotiva alemã Mercedes-Benz Car desenvolveu uma plataforma baseada em tecnologia blockchain para aumentar sua transparência e sustentabilidade em complexas cadeias de suprimentos, de acordo com press release publicado em 25 de fevereiro.

A Mercedes-Benz, uma divisão da Daimler AG, uma coorporação multinacional automotiva alemã, firmou parceria com a empresa de softwares baseada nos Estados Unidos Icertis para cooperação no desenvolvimento de uma tecnologia blockchain para uso na cadeia de suprimento.

A Mercedes-Benz anunciou que desenvolveu e programou em conjunto com a Icertis um protótipo baseado em blockchain que permite o armazenamento de documentos e contratos em complexas cadeias de suprimento.

O projeto permite a criação de um mapeamento transparente e sustentável de documentos variados ao longo de toda a cadeia de suprimento, como denota o comunicado à imprensa.

Ressaltando a complexidade das cadeias de suprimento modernas, Wilko Stark, um membro da divisão de gestão do board da Mercedes-Benz, disse que a tecnologia blockchain poderia afetar "praticamente toda a cadeia de valor", completanto:

"A tecnologia blockchain tem potencial de revolucionar fundamentalmente os processos de aquisição. Com nosso protótipo em blockchain, estamos dando o primeiro passo para testar as diversas aplicações possíveis para além dos nossos fornecedores diretos".

Como o Cointelegraph escreveu no último 26 de setembro, a Porsche AG, outra gigante automobilística alemã, anunciou planos de aumentar os investimentos em startups relacionadas a blockchain para "ganhar acesso às tendências, novas tecnologias e modelos de negócios".

No começo do mês, uma das maiores empresas comerciais do Japão, a Itochu Corporation, oficialmente anunciou o começo da prova do conceito para o desenvolvimento de um sistema de rastreamendo suportado por blockchain que permitiria a compradores e vendedores a salvar os detalhes de uma transação sobre cadeias de suprimento através de um app de smartphone, como o Cointelegraph publicou em primeiro de fevereiro.