Mercado Livre altera políticas de uso e inclui restrições específicas para anúncios de criptomoedas

O Mercado Livre vai proibir a negociação peer-to-peer de criptomoedas listadas como ‘usadas’ em sua plataforma. A afirmação foi feita em conversa exclusiva com o Cointelegraph na sexta-feira, 15 de março, após usuários reportarem o recebimento de e-mails com a mudança na política do marketplace.

Na prática, a restrição impacta o número de vendas que os usuários podem realizar com um mesmo anúncio na plataforma.

Segundo informações publicadas no portal Bitcoin Marília, um usuário do Mercado Livre foi notificado por e-mail sobre a mudança. Um print screen do e-mail afirma:

“Gostaríamos de informar que, a partir de 19 de março, você não poderá mais anunciar produtos usados nas seguintes categorias:

- Criptomoedas

- Cartões pré-pagos para jogos

Como você possui anúncios de produtos usados que em breve serão proibidos, recomendamos que você os finalize. Caso contrário, eles serão finalizados na data mencionada acima.”

Procurado pela reportagem do Cointelegraph, o Mercado Livre informou:

“O Mercado Livre esclarece que, a partir de 19 de março, os anúncios de criptomoedas que estiverem ativos no site na condição “usados” serão automaticamente finalizados e novos anúncios somente poderão ser criados na condição de "produtos novos”.”  

Mas o que isso significa para quem negocia criptos na plataforma? Segundo informações do Mercado Livre, um anúncio de produtos usados na modalidade grátis pode ter no máximo 20 vendas ao ano, acima dessa quantidade é necessário migrar para os planos “Clássico” ou “Premium”. Já com produtos novos - como o ML quer que as criptos sejam listadas a partir de 19 de março - o limite é de apenas cinco vendas ao ano por anúncio.

Tanto para produtos novos ou usados o limite permitido é de 10 anúncios ao mesmo tempo.

Ao migrar para os planos “Clássico” e “Premium” as vendas acima de R$ 120,00 são taxadas. As tarifas da plataforma variam entre 11% e 16% por venda, além de custo de R$ 5 por unidade.

O Mercado Livre é um dos maiores pontos de negociação de criptos no Brasil. Nesta segunda-feira, a busca por Bitcoins, por exemplo, tinha 3.744 anúncios disponíveis na plataforma.